Esquizofrenia causa “pesadelos acordados” em pacientes

Falta de acompanhamento médico pode causar visão distorcida da realidade. Mania de perseguição e vozes também podem ocorrer em quadros de esquizofrenia

None
Foto iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/10/2016 às 09:45
Atualizado às 11:52

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Caso não tenham os acompanhamentos médico e psiquiátrico ideais, muitos pacientes acometidos pela esquizofrenia podem sofrer com circunstâncias semelhantes a perseguições – e descrevem que essas situações se transformam em verdadeiros “pesadelos acordados”.

Esquizofrenia causa "pesadelos acordados" em pacientes

Foto iStock.com/Getty Images

Nesse contexto, a mente da pessoa passa por uma verdadeira guerra contra os próprios pensamentos, seja por acreditar na situação ou por ir de encontro com essas reflexões. “As crises são bastante heterogêneas: podem ser agudas ou de início insidioso (traiçoeiro) e progressivo: troca-se o dia pela noite, o paciente pode se sentir ameaçado de morte, usar palavras estranhas, escutar vozes ameaçadoras ou ofensivas, ficar isolado ou apresentar comportamento agressivo”, ressalta o psiquiatra Carlos Hübner.

Todas essas questões são frutos da cautela quanto à segurança pessoal ou de pessoas próximas, já que, em certos casos, as “vozes” buscam persuadir para alguma ação perigosa.

O psicanalista Paulo Miguel Velasco aponta que o indivíduo tem a impressão de que algo está sucedendo à sua volta, mas pensa que são fatos tramados por terceiros contra ele. Dessa maneira, alguns quadros patológicos podem surgir, como o transtorno de ansiedade, aumento dos delírios e visão distorcida da realidade.

Por conta de uma variedade de fatores, segundo Carlos, atualmente não se estuda a esquizofrenia como algo isolado. Na verdade, o foco da abordagem científica mudou para “várias maneiras de adoecer – com inúmeras causas possíveis – que se apresentam com sintomas, sinais e evoluções variados”.

LEIA TAMBÉM

Consultorias: Carlos Hübner, psiquiatra pela University Heidelberg, na Alemanha, e professor na Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), em Sorocaba (SP); Paulo Miguel Velasco, psicanalista clínico.

Texto: Vitor Manfio/ Colaborador – Entrevistas: Giovane Rocha e Vitor Manfio/ Colaboradores – Edição: Augusto Biason/ Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.