ESTILO DE VIDA

Dezembro Laranja: saiba como se prevenir do câncer de pele

O último mês do ano é marcado pela conscientização contra o câncer de pele. Saiba mais sobre a luta do Dezembro Laranja e os tipos de tumores!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 08/12/2020 às 12:10
Atualizado às 15:05

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O último mês do ano é marcado pelo Dezembro Laranja, quando ocorrem as campanhas de conscientização sobre o câncer de pele. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse é o tipo de câncer mais incidente no Brasil, correspondendo a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Por isso, o Instituto Lilás, especializado no tratamento dermatológico de pacientes oncológicos, reuniu as principais informações que você precisa saber sobre a doença – e os caminhos para a prevenção. Confira!

Tudo o que você precisa saber sobre câncer de pele

Dezembro Laranja: saiba como se prevenir do câncer de pele
Foto: Shutterstock

Tipos

Os tipos de câncer de pele são muitos, mas os mais recorrentes são basocelular, espinocelular e melanoma. De acordo com Simone Stringhini, dermatologista e idealizadora do Instituto Lilás, o melanoma é o que oferece mais riscos à saúde. Isso porque tem mais probabilidade de evoluir para metástase, ou seja, maiores chances de atingir outros órgãos.

Por sua vez, o basocelular e o espinocelular são os tipos mais comuns e menos graves. Eles têm início na epiderme, camada externa da pele, e normalmente são causados pela alta exposição solar. A profissional explica que o carcinoma basocelular costuma a aparecer em áreas da pele que ficam mais expostas ao sol e pode ser retirado por meio de procedimentos cirúrgicos. Já o carcinoma espinocelular é bastante parecido e pode se manifestar em forma de feridas na pele, também sendo tratado ou retirado.

Riscos

“Um dos maiores problemas é que o câncer de pele ainda é bastante negligenciado em comparação aos demais tumores. Como tende a ser um tipo mais curável, as pessoas não tomam as devidas providências e isso é perigoso, pois o câncer de pele, muitas vezes, é uma doença silenciosa e que pode evoluir rapidamente sem o devido tratamento e acompanhamento”, ressalta a dermatologista.

Cuidados e prevenção

Neste Dezembro Laranja, a especialista explica que existem alguns cuidados simples que podem reduzir as chances do aparecimento e evolução do câncer de pele. Veja abaixo e coloque em prática!

1. Check-ups periódicos. Consultar um dermatologista, no mínimo, uma vez ao ano, é fundamental para diminuir os riscos de doenças de pele. O médico poderá realizar um exame chamado Dermatoscopia, em que examina as pintas do paciente, verificando se há alguma característica fora do comum que possa indicar o problema.

2. Autoexame. Assim como ocorre no Outubro Rosa, o autoexame é um grande aliado do Dezembro Laranja. Nesse caso, a técnica utilizada é o “ABCDE”. Cada uma das letras representa uma das características que devem ser observadas ao analisar suas pintas do corpo, sendo elas: assimetria, bordas, cor, diâmetro e evolução. Vale lembrar que o autoexame não exclui a necessidade de consultas médicas.

3. Evitar exposição solar excessiva. Esse é um dos principais fatores de risco e uma das maiores causas do câncer de pele. Por isso, a recomendação é dar preferência aos horários em que o sol está menos incidente; antes das 10h e após as 16h.

4.Mais protetor solar, menos bronzeador. A proteção solar é fundamental na prevenção, enquanto o óleo bronzeador não é indicado, pois pode causar lesões na pele. Sendo assim, o mais recomendado é optar por protetores solares com FPS acima de 30.

Tratamento

Uma das opções para o tratamento do câncer de pele é a Terapia Fotodinâmica, promovida por Simone Stringhini no Brasil. Ela atua em lesões pré-cancerígenas, antes mesmo que evoluam para o câncer de pele. O objetivo é tratar as lesões, visando a reversão da situação e, assim, evitando o surgimento do câncer.

De acordo com o INCA, a cirurgia é o tratamento mais indicado para o câncer de pele não melanoma, tanto nos casos de carcinoma basocelular como de carcinoma epidermoide. Eventualmente, pode-se associar a radioterapia à cirurgia.

No caso do melanoma, a cirurgia também é o tratamento mais recomendado. “A radioterapia e a quimioterapia também podem ser utilizadas, dependendo do estágio do câncer. Quando há metástase (o câncer já se espalhou para outros órgãos), o melanoma, hoje, é tratado com novos medicamentos, que apresentam altas taxas de sucesso terapêutico.”

Agora que você já conhece o Dezembro Laranja, pode aproveitar a data para investir ainda mais em seus cuidados individuais contra o câncer de pele, além de orientar amigos e parentes sobre essa luta. Sua saúde agradece!

Colaboração: Instituto Lilás, pioneiro no conceito da Oncodermatologia Estética | Edição: Milena Garcia e Renata Rocha

Leia também: