Entenda quais complicações o colesterol alto pode trazer para seu organismo

Você cuida do colesterol? Ele é de extrema importância para o organismo, mas precisa estar nos níveis ideais. Saiba quais complicações ele pode causar

None
Quando procurar um tratamento? Os médicos recomendam que o casal tente por pelo menos 1 ano engravidar pelo método convencional. Mas, se depois desse tempo a dificuldade persistir, então um especialista deve ser procurado. (Foto: Reprodução/Freepik)

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/04/2017 às 12:43
Atualizado às 13:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O colesterol está presente na composição das células, facilitando a entrada e saída de nutrientes, atua na síntese de hormônios e vitamina D e reveste os neurônios. Mas, assim como tudo o que está em excesso ou em falta pode trazer prejuízos, quando o assunto é o colesterol e a saúde do coração, não é diferente! Entenda como essa substância age no seu organismo e as formas de mantê-la sempre nos níveis ideais.

Níveis de colesterol devem ser acompanhados anualmente por meio dos check ups

Foto: Shutterstock.com

A formação do colesterol

Como é essencial para o bom funcionamento do organismo, 70% do colesterol é produzido no fígado. O restante (30%) que circula na corrente sanguínea é proveniente da alimentação.

Quando há um descontrole nas taxas, o problema pode estar tanto na produção no fígado, que por fatores genéticos pode passar a produzir a substância em excesso, ou por hábitos de vida incorretos, por exemplo, o consumo excessivo de gorduras e a falta de atividades físicas.

Para descobrir o que desencadeia a alteração no colesterol total, é preciso fazer uma avaliação médica que identificará as causas.

Bom e ruim… como diferenciar?

Para desempenhar suas funções no organismo, o colesterol precisa circular pela corrente sanguínea. Mas ele é uma gordura, incapaz de se movimentar sozinho. Dessa forma, precisa se unir a proteínas, formando substâncias chamadas lipoproteínas. Elas variam de acordo com a densidade e a função que assumem no organismo. Os dois tipos principais são HDL e LDL. O primeiro, formado pela lipoproteína de alta densidade, também é chamado de colesterol bom, enquanto o segundo, composto pela lipoproteína de baixa densidade, é conhecido como colesterol ruim. Ambos devem ser mantidos nos níveis adequados, pois atuam de forma sincronizada no organismo.

“Antigamente, o colesterol era considerado uma ameaça à saúde apenas quando o colesterol ruim estava acima dos níveis recomendados. Hoje, sabe-se que também é importante ter o colesterol bom, o HDL, elevado. Ter o HDL elevado é tão bom quanto ter o LDL baixo”, esclarece o cardiologista Christiano Barros, presidente da regional-Bauru da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo).

Os prejuízos

Em excesso na corrente sanguínea, o colesterol pode trazer diversos problemas à saúde, envolvendo órgãos importantes como o coração, o cérebro e os rins.

“A principal consequência do colesterol total elevado é a aterosclerose, ou seja, a formação de placas de gordura nas artérias, que desencadeiam infartos e AVCs, principalmente”, esclarece Barros.

Tudo isso porque, ao se depositar nas artérias, ele impede a circulação sanguínea e compromete o funcionamento dos órgãos. Confira as doenças desencadeadas a partir do colesterol total elevado.

imagem de um esfigmomanômetro preto e azul

Foto: Pixabay

Pressão alta

A obstrução das artérias torna a irrigação sanguínea mais difícil e eleva a pressão arterial dentro dos vasos. O coração necessita de um esforço maior que o habitual para fazer o sangue chegar a todos os órgãos e tecidos, e tamanha dificuldade pode até fazer com que ele pare de funcionar.

Diabetes

Artérias entupidas por placas de gordura dificultam a circulação da insulina no sangue. Como ela é responsável por levar a glicose até as células, sua função não é desempenhada como deveria e o açúcar acaba se acumulando na corrente sanguínea. O pâncreas, produtor de insulina, entende que é preciso produzir esse hormônio em uma escala maior, já que há uma concentração de glicose no sangue. Ao funcionar de forma descompensada, ele perde sua capacidade de fabricar insulina e o diabetes tipo 2 se instala.

Insuficiência renal

Os rins podem interromper sua função de filtrar impurezas por não receberem sangue suficiente, uma vez que as artérias se encontram obstruídas pelas placas de gordura. Quando a insuficiência renal é constatada, os únicos tratamentos disponíveis são a hemodiálise e  o transplante.

Impotência sexual

Para ficar ereto durante a relação sexual, o pênis precisa receber a quantidade necessária de sangue. Isso se torna difícil quando os vasos sanguíneos estão entupidos por placas de gordura. Com o tempo, o membro pode perder a capacidade de manter e até de iniciar uma ereção.

Níveis ideais

O exame que identifica os níveis de colesterol no sangue é simples. Basta coletar uma pequena amostra de sangue. Por isso, procure seu médico e peça para fazer o exame. Assim você fica em paz com o seu coração e, ao menor sinal de descontrole, inicia um tratamento imediato para evitar consequências desagradáveis. Confira abaixo os valores recomendados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

  • Colesterol total (LDL+HDL): menor que 200mg/dl (miligramas por decilitro de sangue) para homens e mulheres.
  • LDL: Para homens e mulheres saudáveis, recomenda-se um índice menor que 130mg/dl, porém o ideal seria abaixo de 100mg/dl. Para quem possui problemas cardiovasculares, deve ser menor que 70mg/dl.
  • HDL: Para homens deve ficar acima de 40mg/dl. Mulheres devem manter um índice acima de 50mg/dl.

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Christiano Roberto Barros, cardiologista; Ângela Cardoso, nutricionista

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia e Organização Mundial de Saúde (OMS)

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.