Diabetes sob controle: aposte na couve para reduzir o açúcar no sangue!

Na hora de manter as taxas glicêmicas dentro dos níveis ideais, aposte no consumo da couve. Ela ajuda, e muito, no controle do diabetes!

Couve diabetes verde cortar tábua
Foto: iStock.com/Getty Images

Caracterizada pela não produção de insulina — hormônio responsável por converter o açúcar em energia para o corpo — pelo pâncreas, o diabetes tipo 1 é considerado uma doença autoimune, ou seja, o próprio organismo destrói as células produtoras de insulina. Essa variação, geralmente, é detectada em crianças e adolescentes, sendo necessárias doses diárias da substância.

Já o tipo 2 acontece quando o pâncreas produz insulina, mas ela não é aproveitada da forma correta, isto é, o órgão não consegue metabolizar a glicose presente na corrente sanguínea. Independente do tipo, o diabetes requer cuidados e um dos principais é o controle do que vai à mesa. “A alimentação saudável controla as taxas glicêmicas, evita picos de insulina e ajuda no controle de peso, melhorando a qualidade de vida do diabético”, afirma a nutricionista Flávia Ramos. Para ajudar nesse processo, o consumo de couve também é bem-vindo. Confira!

Couve diabetes verde cortar tábua

Foto: iStock.com/Getty Images

Show de fibras

A boa quantidade do nutriente é o responsável por vários benefícios da couve. “Muito rica em fibras, a verdura ajuda a controlar a saciedade e o funcionamento do intestino e, com este trabalhando bem, melhora a absorção dos nutrientes, beneficiando a pele, as unhas e os cabelos. A couve é, por fim, detoxificante, possibilitando que o organismo elimine toxinas”, destaca a nutricionista Paula dos Santos Ribeiro. Quando o assunto é diabetes, então, a hortaliça dá um show. “O consumo de couve evita os picos de glicose, controlando os níveis dessa substância no sangue”, explica a nutricionista Talitta Maciel. A hortaliça possui os dois tipos de fibras existentes, as solúveis e as insolúveis. “As solúveis podem se dissolver em água e têm algumas ações de extrema importância para nossa saúde, como auxiliar na diminuição dos níveis de colesterol do sangue e regular a absorção intestinal dos açúcares provenientes dos alimentos. As fibras solúveis formam um gel e, dessa forma, exercem importante efeito sobre o esvaziamento gástrico, uma vez que permanecem mais tempo no estômago, dando maior saciedade”, completa a nutricionista Luana Vasconcelos.

Outros alimentos do bem

Além da couve, existem diversas opções que podem colaborar na luta contra o diabetes.

  • Berinjela: Com compostos antioxidantes, como os flavonoides, a berinjela combate os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele e pelo desenvolvimento de câncer. O legume ainda é um grande aliado no controle da glicemia. “As fibras solúveis presentes na berinjela possuem a capacidade de reduzir os níveis de colesterol e de açúcar no sangue, além de promoverem o bom funcionamento intestinal, atuando na limpeza do sistema digestivo”, afirma a nutricionista Paula Castilho.
Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

  • Batata yacon: Rica em fibras e probióticos, a batata yacon é famosa na dieta dos diabéticos por ajudar no controle da doença. Isto porque o tubérculo é rico em um carboidrato chamado fruto-oligossacarídeo, que é absorvido pelo organismo lentamente, liberando a glicose nas mesmas proporções.
  • Farinha de maracujá: Por conter grande quantidade de fibras, a farinha ajuda a reduzir a absorção de glicose. “Em um estudo utilizando farinha da casca de maracujá na alimentação de ratos normais e diabéticos, verificou-se o controle do diabetes, devido a sua ação hipoglicemiante e por ser rica em pectina, um tipo de fibra”, revela a nutricionista Greice Caroline Baggio.
Foto: iStock.com/Getty Images

Foto: iStock.com/Getty Images

  • Soja: Quem não tem o grão como um dos favoritos, chegou a hora de mudar de opinião. Isso porque o alimento possui uma imensa lista de benefícios à saúde. “A soja tem ação antioxidante e atividade anticancerígena, pois as isoflavonas (compostos antioxidantes) reduzem a absorção de glicose e os níveis de LDL (mau colesterol), além de também auxiliar no alívio dos sintomas da menopausa, por meio de substâncias que ajudam a equilibrar a atividade do hormônio estrógeno”, conta Greice.
  • Chá verde: Famoso nas dietas de emagrecimento, o chá verde também é um aliado dos diabéticos. Isso porque possui a catequina EGG, substância funcional que previne a retinopatia (complicação da doença que pode acometer a visão) e a neuropatia diabética (que prejudica os nervos do corpo).
  • Linhaça: O grão possui ácido linolênico, substância essencial na formação de moléculas de hemoglobina, que ajuda a diminuir as taxas de colesterol e de glicose no sangue. O alimento ainda promove outros benefícios à saúde. “A linhaça é rica em fibras, auxiliando na diminuição do colesterol, no controle glicêmico e no bom funcionamento intestinal, além de proporcionar a sensação de saciedade, diminuindo o apetite”, destaca a nutricionista Alessandra Coelho.
  • Maçã: Uma das frutas mais populares do cardápio, a maçã é recheada de benefícios. Isso porque ela possui quercetina, uma substância que dificulta o acúmulo de gordura nas artérias ao impedir a absorção de colesterol no organismo. A fruta ainda apresenta pectina, fibra que auxilia no controle da glicemia.

 

Texto: Juliana Mesquita/Colaboradora

Consultoria: Alessandra Coelho, Flávia Ramos, Greice Caroline Baggio, Luana Vasconcelos, Paula Castilho, Paula dos Santos Ribeiro e Talitta Maciel, nutricionistas

 

LEIA TAMBÉM: