ESTILO DE VIDA

Entenda como os antidepressivos agem no organismo

Algumas vezes, o uso de antidepressivos é necessário no tratamento da depressão. Mas como esses remédios podem tratar a doença? Confira!

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/09/2016 às 19:28
Atualizado às 20:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A depressão atinge mais de 350 milhões de pessoas ao redor do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O tratamento é feito através de acompanhamento psicológico e, em alguns casos, a prescrição de medicamentos é necessária. Mas como esses remédios podem tratar a doença? Confira!

cartelas de remédios

Foto Shutterstock.com

IMAO

Como atua: inibe a ação da enzima monoaminoxidase (MAO), aumentando a oferta de noradrenalina.
Princípio ativo: tanilcipromina.
Efeitos colaterais: aumento de peso, alterações no sono, disfunções sexuais, crises de hipertensão (quando misturados ao álcool).

Tricíclicos

Como atua: regulam a quantidade de serotonia e de noradrenalina.
Princípio ativo: imipramina, amitriptilina, clomipramina, nortriptilina.
Efeitos colaterais: boca seca, tremores, suor excessivo, constipação, ganho de peso, arritmia cardíaca, hipotensão.

ISRSS

Como atua: são os inibidores da recaptação de serotonina, permitindo que esta seja encontrada em maior quantidade.
Princípio ativo: fluoxetina, paroxetina, sertralina, citalopram, escitalopram, fluvoxamina.
Efeitos colaterais: diarreia, disfunção sexual, náuseas, vômitos, ansiedade, insônia.

Saiba mais:

Tomar remédio sem horário certo interfere no tratamento?

Os medicamentos genéricos têm qualidade inferior?

Conheça os 7 principais inimigos do cérebro saudável

ISRNS

Como atua: os inibidores seletivos da recaptação de serotonina e noradrenalina irão tornar estes dois neurotransmissores mais acessíveis.
Princípio ativo: venlafaxina, duloxetina, desvenlafaxina.
Efeitos colaterais: sonolência, ansiedade, tontura, náuseas, disfunção sexual.

IRDN

Como atua: trata-se do inibidor da recaptação de noradrenalina, sendo o primeiro medicamento sem ação sobre a serotonina.
Princípio ativo: bupropiona.
Efeitos colaterais: dor de cabeça, insônia, náuseas, irritabilidade, tontura, perda de peso, boca seca.

Atenção: os efeitos colaterais aqui descritos variam de pessoa para pessoa e nem sempre se manifestam juntos. Em muitos casos, aparecem somente nos primeiros dias de uso do medicamento, quando a dosagem adequada será ajustada em conjunto com o médico.