ESTILO DE VIDA

Bullying, distúrbios e memória: livros que retratam os temas

O cérebro pode sofrer com diferentes males, desde traumas, como os causados pelo bullying, a problemas relacionados a outros distúrbios

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/10/2016 às 12:32
Atualizado às 20:54

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Transtorno mental é um quadro de saúde delicado a ser tratado, ainda mais quando é recorrente de traumas, como o bullying. Aceitar, compreender, buscar um diagnóstico e iniciar o tratamento para um transtorno pode ser difícil para o paciente, amigos e familiares. Para ajudar nesse caminho, confira 3 livros que abordam os assuntos.

Anorexia, Bulimia, Obesidade

Gérard Apfeldorfer
Editora: Instituto Piaget
O autor, psiquiatra e psicoterapeuta renomado, aborda esses distúrbios do comportamento alimentar sob óticas interligadas: biomédica e psicossocial. Além de apresentar causas e tratamentos, defende que o paciente sofre de um excesso de sensibilidade de tudo o que está ao seu redor. Assim, para enfrentar esse distúrbio, é necessário passar por modificações na relação consigo mesmo, com os outros e o mundo, aliando-as a tratamentos como a terapia cognitivo-comportamental e as de orientação psicanalítica.

livros-bullying-anorexia-obesidade-traumas-transtornos

IMAGENS: Reprodução

Bullying no Trabalho

Gary Namie e Ruth Namie
Editora: Best Business
Não é apenas em ambientes escolares que o bullying acontece. A prática também se desenvolve em empresas, arrasando as carreiras e vidas de milhares de pessoas em todo o mundo. É o que revelam os autores desta obra – pioneiros na campanha contra o bullying em ambientes profissionais. Gary e Ruth Namie apresentam os diversos traumas e danos à saúde física e mental das vítimas, contudo também oferecem valiosas orientações sobre como é possível se defender dessa forma de violência.

A Cientista que Curou seu Próprio Cérebro

Jill Bolte Taylor
Editora: Ediouro
Deparar-se com um derrame é um momento delicado para qualquer pessoa, seja paciente ou alguém próximo. Contudo, para a neurocientista Jill Bolte Taylor, essa circunstância ganhou um enredo diferente. Após anos tratando pacientes na mesma situação, Jill descreve, de maneira cronológica e com detalhes, como foi quando ela própria se viu diante do quadro, desde o princípio, passando pelos momentos mais complicados, até a recuperação.

 LEIA TAMBÉM

Texto: Ricardo Piccinato e Vitor Manfio/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador