Quais atitudes cotidianas influenciam nossa criatividade?

Descubra quais atitudes cotidianas podem influenciar positivamente na nossa criatividade, principalmente nos momentos em que precisamos ter novas ideias.

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/10/2016 às 13:21
Atualizado às 11:06

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Diversas atitudes cotidianas podem estar relacionadas ao nosso desempenho criativo. John Kounious, neurocientista e co-autor do livro The Eureka Factor (em português, O Fator Eureka), citou, em entrevista ao site do jornal norte-americano Washington Post, algumas dessas condições. A seguir, confira quais são elas.

mulher sorrindo de bom humor

FOTO: Shutterstock Images

• Bom Humor: o bom humor nos deixa mais sensível às ideias que estão no inconsciente, permitindo que nossa atenção seja desviada para elas quando surgirem. Os prazos relacionados às atitudes cotidianas costumam impulsionar uma produtividade maior, contudo, podem gerar estresse e nos distanciar do contato com soluções que fogem do comum. Uma ideia nova surge a partir do estado em que nosso cérebro se encontra, relacionado com a sensação de segurança e conforto.

• Espaços grandes: a maneira como nossa percepção de imagens se dá está ligada as concepções que desenvolvemos. Os espaços pequenos e apertados não permitem uma expansão visual, afetando a maneira como solucionamos os problemas. Em um escritório pequeno, por exemplo, nossa visão não ganha outras perspectivas, podendo afetar nossa imaginação. Estar em lugares abertos é o melhor para realçar a aptidão criativa.

mulher pernas pro ar descanso

FOTO: Shutterstock Images

• Tirar uma pausa: quando presos em uma situação complexa e ainda não solucionada, insistir ininterruptamente em tentar resolvê-la talvez não seja eficaz. É importante tomar um tempo para se afastar e tirar a cabeça do problema, abrindo espaço para outras referências. Após espairecer um pouco, nosso cérebro torna-se mais sensível ao ambiente e atinge uma maior percepção dos detalhes, tornando as associações mais intensas. Consequentemente, soluções criativas podem aparecer.

• Dormir: o sono é um processo fundamental na consolidação de nossas memórias. Quando armazenamos uma lembrança, esta é, a princípio, frágil. Ao dormirmos, isso concretiza-se e os detalhes tornam-se mais perceptíveis. Com mais informação disponível, adquirimos novas perspectivas e somos mais propensas a formularmos ideias novas.

LEIA TAMBÉM

Texto: Angelo Matilha Cherubini Edição: Érica Aguiar Arte: Mary Ellen Machado

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.