Saiba quais são as 6 cirurgias plásticas mais procuradas pelas brasileiras

Confira tudo sobre cada uma das 6 cirurgias, como funciona seu pré e pós-operatório, a duração da operação, o tempo para ver os resultados e o preço

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/02/2018 às 09:59
Atualizado às 14:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Com mais de 600 mil cirurgias realizadas no ano, o Brasil já é medalha de prata entre os países que mais fazem plásticas no mundo. Dos operados, aproximadamente 70% são mulheres das mais diferentes idades e de todos os cantos do país. Mas que tipo de intervenção procura a brasileira na hora de corrigir as pequenas imperfeições e ficar ainda mais bonita? Confira as 6 cirurgias mais pedidas no Brasil.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a lipoaspiração ainda é uma das 6 cirurgias mais praticada no país, responsável por levar 198 mil brasileiros à mesa de cirurgia. Em seguida, vem o implante de silicone, com 117 mil operações, mostrando que a preferência nacional pelo bumbum pode estar mudando. A flacidez abdominal e o excesso de gordura na barriga também parecem incomodar. Tanto que 83 mil pessoas se submeteram à abdominoplastia para deixar o abdome chapado. “Boa parte das pacientes que procuram a técnica são mulheres que tiveram 2 ou mais filhos”, conta o cirurgião Christopher Johnsson.

“A lipoaspiração ainda é a operação mais praticada no país, com 198 mil cirurgias anuais”

Engana-se quem pensa que a beleza facial também não está na lista das 6 cirurgias de prioridades da mulher brasileira.

As três próximas colocações do ranking das 6 cirurgias plásticas são intervenções feitas no rosto. Dessas, a rinoplastia é a que exige mais diálogo entre cirurgião e paciente, já que o nariz interfere diretamente na harmonia facial.

6 cirurgias para todas

Segundo a cirurgiã Deusa Pires, o boom dessas 6 cirurgias plásticas pode ser atribuído à redução dos custos da cirurgia e à mudança no padrão de beleza ditado pela mídia. “Há também a constatação de que a gordura não é facilmente eliminada com dietas ou exercícios ”, diz a médica. Veja, nas próximas páginas, todos os detalhes das 6 cirurgias mais procuradas em todo o país.

1º lugar: Lipoaspiração

O que é: cirurgia que aspira o excesso de gordura do corpo através de um cano de sucção.

Como funciona: uma solução composta de soro fisiológico e adrenalina é infiltrada no corpo, facilitando a retirada da gordura. Em seguida, a gordura é aspirada com o auxílio do cano. No caso da lipoescultura, essa gordura aspirada é reinjetada em outros locais do corpo (como nas coxas e bumbum) para moldá-los.

Anestesia: a anestesia pode ser geral, peridural ou local com sedação.

Duração da cirurgia: de 1 a 3 horas

Pré-operatório: é importante fazer exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma e risco cirúrgico.

Pós-operatório: o uso de cinta e a drenagem linfática manual são indispensáveis. “Deve-se evitar esforço e exposição ao sol no primeiro mês ou até que as manchas roxas tenham desaparecido”, afirma Christopher Johnsson.

Resultado: ela remove a gordura localizada e modela o corpo da paciente. Porém, não proporciona emagrecimento. “Um litro de gordura aspirada não corresponde a 1 quilo a menos”, afirma o cirurgião.

Preço médio: de R$ 5 mil a R$ 10 mil, dependendo da extensão da cirurgia.

2º lugar: Implante de silicone nas mamas

O que é: aumento das mamas através do implante de uma prótese de silicone. Pode ser associada à cirurgia de mastopexia (levantamento dos seios).

Como funciona: o implante pode ser feito através de um corte na auréola, atravessando o mamilo, pela axila ou no sulco da mama. A escolha dependerá de uma avaliação individual do caso, levando em conta excesso de pele, flacidez e etc.

Anestesia: pode ser local com sedação, peridural ou geral.

Duração da cirurgia: 3 horas Pré-operatório: exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma, risco cirúrgico, mamografia (para mulheres acima de 40 anos) e ultrassonografia (para as com menos de 40 anos).

Pós-operatório: nada de movimentos bruscos com os braços acima da linha dos ombros. Carregar peso também está proibido nos primeiros 15 dias. “E sessões de drenagem linfática ajudam a reduzir o inchaço”, lembra Johnsson.

Resultado: no dia seguinte já dá para notar o aumento dos seios, mas o resultado final só é percebido de 6 meses a 1 ano após a cirurgia.

Preço médio: R$ 8 mil

3º lugar: Abdominoplastia

O que é: cirurgia que modela o abdome, deixando-o com uma aparência lisa e chapada.

Como funciona: retira-se todo o excesso de pele e gordura da área abaixo do umbigo até o púbis.

Anestesia: pode ser peridural com sedação ou geral.

Duração da cirurgia: de 2 a 3 horas.

Pré-operatório: exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma e risco cirúrgico. É necessária a internação de 24 a 48 horas.

Pós-operatório: “na primeira semana, a paciente deve andar curvada para frente, a fim de não forçar os pontos”, afirma o cirurgião. “Esforços e exposição ao sol também são proibidos”, complementa.

Resultado: nos primeiros meses, o abdome fica sensível e bastante inchado. O resultado definitivo é alcançado de forma gradativa 12 meses após a operação.

Preço médio: de R$ 8 mil a R$ 12 mil

4º lugar: Pálpebras (blefaroplastia)

Oque é: correção das pálpebras caídas e da flacidez muscular da região abaixo dos olhos, proporcionando uma aparência mais jovem e descansada.

Como funciona: retira-se o excesso de pele das pálpebras superiores e as bolsas de gordura da região abaixo dos olhos. A cicatrizes são imperceptíveis e se localizam próximo aos cílios ou na parte interna do olho.

Anestesia: local.

Pré-operatório: exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma e risco cirúrgico.

Duração da cirurgia: 1 hora

Pós-operatório: a região operada fica bastante inchada, logo, é necessário repouso e a aplicação de compressas geladas. É recomendável também evitar abaixar a cabeça.

Resultado: logo nas primeiras semanas o inchaço diminui e o resultado pode ser percebido. No entanto, a paciente deverá esperar até o terceiro mês para que todos os sinais da operação tenham desaparecido.

Preço médio: de R$ 4 mil a R$ 7 mil

5º lugar: Pescoço (ritidoplastia)

O que é: técnica que recupera a elasticidade da pele, eliminando rugas e marcas de expressão.

Como funciona: através de um corte da orelha até o couro cabeludo, a musculatura do pescoço é suspensa e o excesso de pele, retirado.

Pré-operatório: exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma e risco cirúrgico.

Anestesia: pode ser local com sedação ou geral.

Pós-operatório: cuidado no banho, já que há risco de molhar os curativos. Outra recomendação é evitar fumar logo após a operação, pois o cigarro atrapalha o processo de cicatrização.

Duração da cirurgia: de 4 a 6 horas

Resultado: de 6 meses a 1 ano.

Preço médio: entre R$ 10 mil e R$ 18 mil

6º lugar: Nariz (rinoplastia)

O que é: modificação das formas do nariz através da manipulação da cartilagem e dos ossos. “Um nariz harmonizado é capaz de rejuvenescer um rosto em anos”, comenta Johnsson.

Como funciona: o nariz é esculpido sem corte externo, apenas com incisões na parte interior. Na hora de operar, é importante buscar um equilíbrio da face. “Existem algumas medidas que ajudam a determinar as proporções ideais para cada nariz”, diz Johnsson.

Pré-operatório: exames de sangue, raio-x do tórax, eletrocardiograma e risco cirúrgico. Também é recomendável avisar o médico no caso de gripe na véspera da cirurgia.

Pós-operatório: o nariz é mantido imobilizado por 8 dias. Inchaço e sangramento também são comuns. Pede-se para a paciente manter a cabeça elevada nas primeiras semanas, assim como dormir virada para cima.

Duração da cirurgia: de 1 a 2 horas

Resultado: apesar das correções estéticas serem visíveis logo após a retirada do curativo, o inchaço esconderá o resultado final nos primeiros 6 meses.

Preço médio: de R$ 6 mil a R$ 11 mil

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Christopher Johnsson, cirurgião plástico da Clínica Longevitá (RJ), telefone: (0xx21) 2494-3036, Deusa Pires Rodrigues, cirurgiã plástica. Entrevistas: Eliane Calixto e Carlos Ramos/Ellen Soares/Fátima Telles (colaboradores)

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.