#PraCegoVer: recurso do Facebook lê mensagens para deficientes visuais

Facebook cria recurso para colaborar na cultura da acessibilidade. A hashtag #PraCegoVer ajuda pessoas com deficiência visual. Saiba como funciona

None
#PraCegoVer é o recurso do Facebook para incentivar a cultura da acessibilidade. Foto: Divulgação

por Vítor Ferreira
Publicado em 30/01/2017 às 14:34
Atualizado às 15:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você já se deparou com a hashtag #PraCegoVer em algum post do Facebook? A ferramenta faz parte de um projeto elaborado pela rede social para colaborar na introdução de pessoas com deficiência visual na plataforma.

A proposta é incentivar a cultura da acessibilidade, permitindo que, por meio da utilização da hashtag, qualquer pessoa consiga ter acesso ao que está presente na foto.

#PraCegoVer

#PraCegoVer é o recurso do Facebook para incentivar a cultura da acessibilidade. Foto: Divulgação

No Brasil, o número de deficientes visuais ultrapassa 6 milhões, sendo destes, 585 mil totalmente cegos. Essa soma exige políticas sociais de integração e incentivo, já que são cidadãos que necessitam de maior atenção e devem viver como qualquer outro, com as mesmas possibilidades possíveis e direitos preservados. Para isso, o ingresso à tecnologia é essencial.

A ideia partiu da professora especialista em educação especial na perspectiva da educação inclusiva, Patrícia Brailledos, que buscou tirar a perspectiva dos livros para a internet. O conceito que antes era especializado para o Facebook, ganhou notoriedade, expandindo-se para outros plataformas.

#PraCegoVer

No Brasil, o número de deficientes físicos ultrapassa a marca de 6 milhões. Foto: Divulgação

Como usar a hashtag #PraCegoVer

O modo de usar a hashtag é simples e qualquer um pode utilizar. Após a legenda da sua foto, onde geralmente escrevemos uma frase de efeito ou reflexiva, acrescente o termo #PraCegoVer e, a seguir, a descrição do que está presente na imagem, começando pela explicação do que a se trata, como figura, charge, desenho ou fotografia.

Desenvolva um texto rápido e conciso sobre os detalhes, a sequência de imagens e escritas, sempre da esquerda para a direita, ou de cima para baixo. Não é necessário expor minúcias ou cada cor de cada objeto. Finalizado o trabalho, a definição é narrada por aplicativos de áudio descrição, facilitando a compreensão dos deficientes visuais.

Algumas páginas famosas que já participam dessa iniciativa, como Coca-colaeConselho Nacional de Justiça.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.