José Loreto fala sobre carreira, vaidade e assédio dos fãs

Avalie

Na pele do charmoso Darkson, de Avenida Brasil, o ator José Loreto está arrancando suspiros da mulherada. Apesar do jeito de malandro e vaidoso do personagem, na vida real o gato dispensa muitos cuidados com a beleza, mas não abre mão de um exercício físico (também pudera!). Conversamos com José Loreto sobre o papel na novela, a vida pessoal e sobre o assédio das fãs e da imprensa. E já adiantamos: além de gato, ele é um fofo!

José Loreto fala sobre carreira, vaidade e assédio dos fãs

LUNNA: O Darkson vai sofrer muito pela Tessália? Ela não vai dar nenhuma chance para ele?

Loreto: Pra falar a verdade nós temos poucos capítulos e sabemos tanto quanto vocês. Mas na verdade eu acho que ele já está sofrendo pela Tessália e vai sofrer ainda mais. Eu ainda não vi os blocos com os capítulos do que vai acontecer. Mas acredito que ele vá sofrer bem mais por esse amor. Enquanto ela estiver com o Leleco acho muito difícil ela dar essa chance. Mas eu acho que uma hora a casa vai cair pro Leleco. E ai eu acredito que será a grande oportunidade do Darkson.

LUNNA: Você torce pelo Darkson ficar com a Tessália?

Loreto: Eu torço sim! Porque a história é bonita, porque são duas pessoas puras, que no meio desse turbilhão se apaixonam. Mas eu não sei se o futuro dele é com ela na trama. Mas acredito que sim! Mas eu não tenho nenhuma informação que de fato será. Eu torço pra que eles fiquem juntos. Na verdade eu acho que o Leleco está cavando a própria cova.

LUNNA: Na novela o Darkson está apaixonado pela Tessália, que é casada com Leleco. Já se envolveu com mulher casada na vida real? 

Loreto: Eu nunca me apaixonei por mulher casada não! Graças a Deus! Eu tenho histórias de amigos… Mas é uma coisa que eu não dei chance pra acontecer ainda…

LUNNA: O que você faz para ficar com esse corpão? Tem alguma alimentação especial? Tem algum segredo para se manter sarado?

Loreto: Antes eu não costumava a malhar, mas agora estou malhando bastante. Eu sempre fui muito de exercício. Eu corro, pedalo, nado, pratico futebol, sou aquele peladeiro mesmo… Só que eu diminui o ritmo porque não posso ficar lesionado agora… Mas eu tenho uma genética que também me ajuda e me alimento muito bem. E eu me sinto saudável, muito bem. E eu não malho pra ficar sarado, forte… E também pratico as danças pro personagem. Aliás aprendi a dançar com o Darkson. E terminei gostando bastante do charme e sou um aluno muito aplicado. Charme é muito bom!

José Loreto fala sobre carreira, vaidade e assédio dos fãs

LUNNA: Você é um homem vaidoso?

Loreto: Não me considero muito vaidoso. Acho que tenho uma vaidade num limite aceitável. Eu não sou de ficar passando cremes, ou arrumando o cabelo. Eu coloco uma calça jeans e uma camiseta e já estou pronto pra sair. Mas é lógico que eu quero estar me sentindo bem. Eu não coloco qualquer roupa. Eu não vou trabalhar no Projac de bermuda e chinelo…

LUNNA: Como está sendo o retorno das fãs? Elas param você nas ruas? 

Loreto: Param! A repercussão da novela tem sido um absurdo mesmo! E é legal porque todas as idades vêm falar comigo, desde crianças aos avôs… E todo mundo está gostando muito do meu personagem. Eles vêem falar comigo sempre com um sorrisão no rosto. Está sendo muito gostoso e eu sempre dou muita atenção pra galera que vem conversar comigo e pede pra tirar uma foto. O carinho do público é reconhecimento do trabalho. Não posso reclamar de nada!

LUNNA: O que uma mulher tem que fazer para te conquistar?

Loreto: Acho que ser interessante. A mulher não me interessa apenas por ser bonita. Ela tem que ser interessante, ela tem que ter um papo alguma coisa que me chame à atenção.

LUNNA: E a sua namorada (Fernanda Pires) tem ciúmes das cenas com a Tessália?

Loreto: Não! Ela torce muito por mim é minha parceira e até me ajuda com os capítulos. Ela sempre respeitou muito o meu trabalho, e está muito feliz por mim. E o Darkson é um personagem puro. Contracenar com o Caruso, Aílton, Débora… Eu só tenho a agradecer. Estou rodeado por pessoas maravilhosas. E esse triângulo amoroso que está dando no que falar está só começando. Tem muita coisa pra acontecer ainda.

José Loreto fala sobre carreira, vaidade e assédio dos fãs

LUNNA: Se não fosse ator, você seria… 

Loreto: É difícil pensar em outra profissão, mas eu cheguei a cursar economia, mas parei na metade porque não tinha a menor vocação pra viver disso. Mas com certeza eu seguiria alguma carreira artística. Eu também sou formado em cinema, mas ainda quero fazer outras coisas. Gosto de direção, de escrever. Eu faria alguma coisa ligada à arte, não sei onde. Mas confesso que o que quero fazer sempre é atuar. Quero morrer atuando. Quando a gente é apaixonado pela profissão ela se torna lazer. É como se eu estivesse de férias todos os dias. Não acho trabalhoso estudar texto, criar em cima dele com propósito. Acho maravilhoso!

LUNNA: O Bruno Gissoni já revelou que faz depilação no peito. E você depila também?  E que partes do corpo?

Loreto: Obrigado por me avisar sobre isso porque eu vou sacaneá-lo… (risos) Eu não me depilo até porque tenho pouco pelo mesmo… E isso deve doer muito. Às vezes quando tem uma cena em que a gente tem que colocar o microfone no peito, com um adesivo, na hora de tirar já é uma tortura. E isso porque eu tenho pouquíssimo pelo.

LUNNA: Você prefere mulheres mais saidinhas, como a Suelen, ou prefere as mais certinhas, como a Tessália?

Loreto: Acho que prefiro as mais certinhas (risos). A mulher tem que ser certinha e tem que ser Suelen nas horas certas de ser (risos).

José Loreto fala sobre carreira, vaidade e assédio dos fãs

Recentemente saíram algumas notas falando sobre você e a Débora. Você acha que vale tudo pra vender matéria?

Loreto: Não! Eu tenho que entender e não adianta eu lutar contra o sistema. Eu sei que se eu vacilar ou fizer qualquer coisa, ‘colocar o dedo no nariz’, eles vão colocar… No caso da Débora ela é uma super amiga minha. Nós estávamos num evento em Recife e porque eu estava com braço no ombro dela conversando, escreveram coisas totalmente desnecessárias. A gente se respeita muito, conheço o marido dela e ela conhece a minha namorada.Primeiro eu achei até graça… Depois a graça virou um pouco de raiva… Foi maléfico, desnecessário, bobo e não tem porque escreverem aquilo. Mas serviu pra ficar mais ligado e ver como é que funciona este sistema de imprensa. Tem outras formas de fazer matérias mais interessantes, que rendam mais. Isso é falta de respeito, é mentira! Agora se eu for a algum evento eu fico distante, não vou permitir que falem mentira ao meu respeito. É muito chato!

 

 

Fotos: AgNews
Entrevista: Ester Jacopetti

 

 

Mais lidas