Óleo de coco orgânico

Óleo de coco orgânico

Emagrece e reduz a gordura abdominal! Saiba o qual a diferença desse óleo e como consumi-lo

Qual a diferença desse tipo de óleo de coco em relação ao que existe no mercado?

“A Barlean´s, empresa especializada na produção de óleos nutricionais orgânicos, apresenta a versão extra virgem 100% orgânica do óleo de coco. Extraído por prensagem a frio, processo que evita a oxidação do óleo, o lançamento é produzido a partir de frutos pré-selecionados da ilha Filipina de Quezon. Lá, os coqueiros existem em seu estado natural e inadulterado, livres de herbicidas, pesticidas e outros contaminates químicos. Cada plantação, bem como todo o processo de extração do óleo, contém o Certificado Orgânico pelo United States Department of Agriculture (USDA). Sendo assim ele é um óleo cultivado sem agrotóxicos e certificado. A integridade dos óleos é uma das maiores prioridades da Barlean´s. Por isso, as embalagens feitas com polietileno de alta densidade são pretas e opacas, e as cápsulas gelatinosas, também preta-opacas, têm revestimento caramelo, protegendo o óleo contra os efeitos degradantes da luz”, afirma a nutricionista Marina Rosalem.

Seu consumo faz com que a pessoa perca o excesso de gordura na circunferência abdominal?

O óleo de coco extra virgem colabora no processo do emagrecimento. De fácil absorção, o óleo de coco é a melhor fonte de triglicerídeos de cadeia média (TCM), não necessita de enzimas para sua digestão e metabolismo. No fígado, estes triglicerídeos rapidamente se transformam em energia, desta maneira não se depositam no organismo. Por isso essa gordura é considerada “termogênica”, ou seja, capaz de gerar calor e queimar calorias. Esta propriedade, aliada a capacidade que o óleo de coco tem de estimular a glândula tireóide, aumenta o metabolismo basal e, conseqüentemente: emagrece e reduz a gordura abdominal!

Se sim, quanto se pode perder em centímetro nessa região?

Depende! Se a pessoa incluir o óleo de coco extra virgem em uma alimentação balanceada e saudável e além disso fazer exercícios físico, com certeza terá uma perda de peso e centímetros na região abdominal maior do que pessoa que não fizerem uma dieta equilibrada.
Um estudo realizado no Canadá, que avaliou o gasto energético e a composição corporal de 24 homens, verificou que o consumo de uma dieta rica em TCM durante 28 dias reduz a gordura abdominal em homens, possivelmente devido ao aumento do gasto energético, somado a um efeito de saciedade. Outro estudo recente conduzido no Centro de Pesquisa de Obesidade e na Universidade de Columbia, em Nova York, avaliou a perda de peso corporal e a redução da massa gorda total e abdominal em 49 indivíduos submetidos a um programa alimentar de redução de peso, que consumiram azeite de oliva ou TCM, como parte de suas dietas. O consumo de TCM resultou em maior perda de peso e maior redução de gordura em relação ao azeite de oliva. A quantidade de TCM empregada nesses estudos varia desde 10ml/dia até 48ml/dia.

Tem alguma contraindicação? Alguém não pode consumir?

O óleo de coco não é um medicamento e sim um alimento. Sendo assim, não existe indicações. Qualquer pessoa que busque qualidade de vida e uma alimentação saudável deveria ingerir o óleo de coco extra virgem da Barlean´s. De uma forma geral, não há restrições. A alergia ao coco é ocorrência rara. Pessoas em dietas com restrição de gorduras (hipolipídicas ) devem  ingerir o óleo de coco extra virgem em pequenas quantidades ( meia colher de sopa)  e aumentar gradualmente o consumo. Raramente, algumas pessoas com candidíase ou parasitoses intestinais, apresentam algum mal-estar temporário decorrente da ação bactericida do óleo sobre esses microorganismos. Esse tipo de ocorrência não contra-indica a continuidade do uso, e na verdade, demonstra mais um dos efeitos benéficos desse óleo. Consulte sempre o seu Médico ou Nutricionista, caso você esteja em tratamento de alguma doença.

Texto: Gisele Peralta
Consultoria: Marina Rosalem, nutricionista

Mais lidas