7 dicas para ter um sorriso perfeito

Antes mesmo de os dentes nascerem, já é preciso cuidar da saúde bucal. Na infância, esses cuidados são indispensáveis e vão influenciar na boa formação dos dentes permanentes.

 

Mulher sorrindo

Foto: Thinkstock/Getty Images

“No recém-nascido, a limpeza interna da boca deve ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa, para remover os resíduos de leite. Com o nascimento dos primeiros dentes (por volta dos seis meses), a fralda deve ser substituída por uma dedeira. Já aos 18 meses, a higiene deve ser realizada com uma escova dental infantil sem creme dental, ou com creme dental sem flúor”, ensina o cirurgião dentista Flávio Luposeli.

Com os dentes já formados, basta manter as medidas rotineiras para não ter vergonha de mostrar o sorriso em qualquer fase da vida. Confira algumas:

1. Higiene completa

Escovar os dentes e a língua após cada refeição é um cuidado básico. O fio dental também deve ser usado diariamente e passado por todos os espaços entre os dentes.

Para finalizar, podem ser usados enxaguantes bucais, mas só por adultos, e sem álcool, que não agridem a mucosa. “São um complemento importante para atenuar o mau hálito, mas essa não é sua principal indicação, e sim a de ajudar a evitar a formação de placa bacteriana e o acúmulo de tártaro nos dentes, prevenindo cáries”, explica a especialista em ortodontia Ana Claudia Catanzaro Munhoz.

Visita regular

De seis em seis meses é o intervalo ideal para consultar o dentista, que vai verificar o estado dos dentes e da boca e fazer uma limpeza geral, que remove a placa e o tártaro que se acumulam logo abaixo da gengiva.

Surgiu um problema? Trate!

O ideal é se cuidar para prevenir o aparecimento de qualquer problema mas, se uma cárie ou uma inflamação surgirem, não espere piorar para consultar o profissional. Um dos problemas comuns é a gengivite.

“É causada pelo acúmulo de placa bacteriana, que deixa a gengiva inflamada, inchada e, por vezes, apresenta sangramento. Essa situação, sem tratamento, pode levar a uma forma mais grave do problema”, revela Luposeli. Controle da infecção, remoção do tártaro e cuidados extras com a escovação fazem parte do tratamento da gengivite que pode evoluir para a periodontite se não cuidada.

“É quando afeta as outras estruturas de suporte dos dentes, principalmente o osso e o ligamento periodontal que o une ao dente. Formam-se bolsas entre os dentes e a gengiva, difíceis de higienizar, o que permite a progressão da doença, podendo ocasionar a perda do dente”, acrescenta o especialista.

Tudo no lugar

É comum que um dentinho ou outro teime em desalinhar o sorriso e, muitas vezes, prejudicar a mordida. “Um tratamento ortodôntico já pode ser iniciado aos seis anos de idade; com isso os resultados aparecem mais rapidamente e são mais eficientes”, informa Ana Claudia.

Aparelhos ortodônticos podem ser usados em qualquer idade e o tratamento é igualmente eficaz. “Na idade adulta ele pode ser um pouco mais demorado, justamente porque a arcada dentária já está formada. Porém, com as técnicas e opções de hoje é possível terminar um tratamento em menos de um ano”, destaca a especialista.

Existem opções até para as pessoas mais envergonhadas, que não querem expor o aparelho, como os aparelhos dentais invisíveis, colocados atrás dos dentes com uma espessura muito fina, que não atrapalha a fala.

Durante a gestação

Um check-up odontológico deve estar na lista dos procedimentos a serem tomados assim que a mulher começar a planejar a gestação. O dentista vai realizar todos os tratamentos necessários para evitar a necessidade de procedimentos odontológicos de emergência durante a gravidez.

“Também passará as recomendações de cuidados orais específicos, principalmente a manutenção diária de uma boa higiene oral e de uma dieta adequada. Inúmeros estudos científicos já comprovaram que a gengivite e a periodontite estão associadas a riscos durante a gravidez, principalmente por favorecerem o parto prematuro”, diz Luposeli.

Na terceira idade

Idosos podem sofrer mais com sensibilidade, já que é normal haver uma retração da gengiva, que expõe áreas do dente não protegidas pelo esmalte dental.

“Essas áreas podem ser doloridas quando atingidas por alimentos e bebidas quentes ou frios. Se os dentes estiverem muito sensíveis, o recomendado é usar creme dental apropriado e, se o problema persistir, consultar o dentista, pois a sensibilidade pode indicar um problema mais sério, como cárie ou dente fraturado”, salienta o dentista.

 Hábitos para evitar

• Para que os dentes do bebê cresçam saudáveis, controle o uso de mamadeiras e chupetas e evite a mamadeira noturna, para que a criança não durma sem a higiene oral adequada.

• Sempre que consumir café, chocolate e outros alimentos com corante, escove os dentes ou, pelo menos, enxague a boca, para evitar o amarelamento dos dentes.

Não consuma açúcar em excesso. “Ele é o principal vilão, que estimula o aparecimento das cáries e prejudica a dentição”, afirma Ana Claudia.

 

Consultoria: Ana Claudia Catanzaro Munhoz, especialista em ortodontia e ortopedia para crianças, adolescentes e adultos; Flávio Luposeli, cirurgião dentista

Mais lidas