Especialista dá dicas de como se planejar para um financiamento

Avalie

Está pensando em comprar um imóvel? Com planejamento e economia, é possível adquirir a casa ou apartamento dos seus sonhos em 2014. Um financiamento parece uma tarefa impossível, mas o educador financeiro Mauro Calil afirma que existem maneiras de poupar dinheiro e dar entrada em um imóvel. Confira!

Como funciona um financiamento? 

Para conseguir qualquer financiamento, primeiro a pessoa deve oferecer uma entrada, que seria, no mínimo, 20% do valor do imóvel. “O resto do saldo pode ser financiado, mas essas regras dependem do tipo de financiamento e das regras da instituição, principalmente no que se refere a análise de risco”, afirma.

Thinkstock/Getty Images

Thinkstock/Getty Images

A Caixa Econômica Federal oferece financiamentos de imóveis novos, usados, ou na planta. Podem ser imóveis residenciais e também comerciais.

Comece o planejamento 

Para conseguir a casa própria em 2014, o primeiro passo é focar nos 20% da entrada. “Se o imóvel custa R$ 500 mil , seu principal alvo será de R$ 100 mil para a entrada e assim por diante. Pode também usar o FGTS para compor a entrada”, conta Mauro.

O educador financeiro também aconselha a manter a soma das parcelas de suas dívidas em no máximo 20% da sua renda. “Caso tenha capacidade de comprometer mais do que 20%, não faça isso. Sempre poupe dinheiro, pois podem surgir dificuldades no caminho e é bom ter o que chamo de ‘colchão financeiro’. A cada dois anos use seu FGTS para abater o saldo devedor e faça o mesmo com o colchão poupado se sentir que pode diminuí-lo um pouco”, afirma.

Ele ainda aconselha a fazer o financiamento no espaço mais curto de tempo, pois dessa forma, os juros são menores. “Quanto maior o prazo menor a parcela, porém haverá o pagamento de juros. Faça pesquisa entre os agentes financeiros e verifique o CET- Custo Efetivo Total que envolve juros , IOF e seguros”, completa. Atualmente, o financiamento pode durar até 360 meses, isto é, 30 anos.

Qualquer um pode conseguir um financiamento?

Mauro aponta que a análise para saber se você está apto para um financiamento é baseada na capacidade de comprovação de renda correspondente ao financiamento que deseja obter. Pode ser feita via holerite, declaração de IR ou mesmo movimentação bancária.

Lembrando que a renda comprovada são das pessoas que farão parte do financiamento, isto é, pode ser marido e mulher, pais com filhos, amigos… o que importa é que a renda de todos deve ser comprovada.

Documentação necessária

– Documentação básica: carteira de identidade, comprovante do estado civil, CPF, etc.

– Holerites mais recentes (se for assalariado);

– Se não tiver vínculo formal de trabalho, deverá apresentar extratos bancários mais recentes, fatura do cartão de crédito ou qualquer documento que comprove renda.

Utilize o FGTS

Para utilizar o Fundo de Garantia como parte do pagamento, é estabelecido um imóvel com preço de mercado de até R$500 mil. “Não é uma tarefa difícil: basta cumprir uma burocracia básica que envolve vendedor, comprador e a Caixa Econômica Federal, que é a depositária do FGTS. Conte com a ajuda da imobiliária neste sentido”, aponta Mauro.

Consultoria

Mauro Calil, educador financeiro

Tags:

Mais lidas