A alergia ao glúten pode ser causada por um vírus na infância

Em estudo recente feito nos Estados Unidos, descobriu-se a possibilidade de um vírus muito comum na infância ser responsável pela doença celíaca. Confira!

mulher rejeitando pão
Foto Shutterstock.com

Desenvolvida no Centro de Doença Celíaca da Universidade de Chicago, uma pesquisa constatou que um vírus comum na infância poderia desenvolver uma alergia ao glúten e levar à doença celíaca, um transtorno autoimune que afeta uma em cada 133 pessoas nos Estados Unidos e no Brasil  a cada 400 brasileiros um é celíaco. A doença celíaca ocorre quando o corpo tem uma resposta imune inadequada – muito parecida com uma alergia – ao glúten, uma proteína presente no trigo, no centeio e na cevada. O revestimento do intestino delgado é danificado e não tem cura – só pode ser tratada com a eliminação do glúten da dieta.

crianças brincando

A pesquisa afirma que um vírus da infância pode desenvolver a alergia Foto: Istock.com/Getty images

Mas se esse estudo que se baseou em experiências com ratos, for confirmado em pesquisas mais amplas realizadas com humanos, uma vacina poderia, no futuro, prevenir a doença celíaca, disseram os pesquisadores. “O estudo mostra claramente que um vírus que ainda é clinicamente assintomático pode afetar o sistema imunológico e preparar o cenário para um transtorno autoimune, e para a doença celíaca em particular”, disse Bana Jabri, autora principal da pesquisa.

mulher rejeitando pão

O celíaco não pode comer nada que contenha glúten Foto Shutterstock.com

A pesquisa descobriu que vírus intestinais chamados reovírus podem fazer o sistema imunológico reagir exageradamente ao glúten, uma proteína que já é difícil de digerir. Inoculado em ratos, um reovírus humano comum desencadeou uma resposta imune inflamatória e a perda da tolerância oral ao glúten, enquanto que outra cepa estreitamente relacionada mas geneticamente diferente não fez isso.

O vírus provoca um aumento de anticorpos que podem deixar uma marca permanente no sistema imunológico que prepara o terreno para uma resposta autoimune posterior ao glúten. A maioria das crianças começa a comer cereais que contém glúten por volta dos seis meses de idade, um momento em que seus sistemas imunológicos são mais vulneráveis aos vírus.