Depressão: o crescimento no Brasil e no mundo

A depressão é um transtorno da mente que tem afetado mais pessoas no Brasil e no mundo. Confira vídeo sobre as perspectivas de crescimento nos próximos anos

None
Imagem: Josemara Nascimento

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/02/2017 às 10:39
Atualizado às 10:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A depressãoé um dos transtornos da mente que mais tem crescido entre a população brasileira e mundial. No vídeo a seguir, você verá como ela tem afetado homens, mulheres e jovens, além das (assustadoras) perspectivas de crescimento nos próximos anos. Confira!

Além da tristeza

A depressão é umdos transtornos mentais mais sérios existentes. Tanto que é devidamente descrito no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM – V), que orienta profissionais como psiquiatras e psicanalistas mundialmente.

É um quadro muito além da tristeza, que é um sentimento próprio do ser humano – afinal, todo mundo já passou por momentos tristes devido à perda de um ente ou amigo querido ou uma grande nostalgia. É natural todos passarmos por momentos de tristeza. Mas, quando a pessoa não consegue mais sair deste estado, sem conseguir administrar suas próprias emoções é hora de procurar ajuda especializada.

Para combater a depressão

São várias as formas de combate e tratamento desse transtorno. Conheça alguns deles:

  • medicamentos: atuam no sistema nervoso mental. Dessa forma, aumentam o nível de neurotransmissores – substâncias liberadas na corrente sanguínea que influenciam nosso humor. Dever ser sempre receitados por um profissional de confiança;
  • psicoterapias: irão ajudar a pessoa a explorar a raiz da depressão e voltar ao seu estado de espírito usual, reencontrando seu propósito de vida. Psicólogos e psiquiatras são os profissionais responsáveis por auxiliar nessa missão, atuando em diversas linhas, como a psicanálise e a terapia cognitivo-comportamental;
  • meditação: por meio do treino da respiração, a meditação atua em partes do cérebro responsáveis pela atenção e foco além do sistema límbico, responsável por questões emocionais;
  • exercícios físicos: a prática constante auxilia na liberação regular do hormônio endorfina, responsável pela sensação de bem-estar, melhora do humor e alegria;
  • alimentos: alguns alimentos possuem propriedades calmantes e estabilizadoras do ânimo e humor. Entre os indicados, estão a banana, o grão-de-bico, a castanha do pará, carnes magras e brancas, aveia e vegetais verde escuros.

LEIA TAMBÉM!

TEXTO e ENTREVISTAS: Ricardo Piccinato

CONSULTORIAS: Beatriz Breves, psicanalista; Valéria Lopes da Silva, professora de psicologia; Aristides Brito, neurocientista, Rodrigo Pessanha, psiquiatra; Carlos André Ramos Lopes, neurologista; Júlia Bárany, psicanalista; Cristiane Vilaça, psicanalista; Nara Louzada, terapeuta especialista em meditação; Mauro Olívio Martinelli, ortopedista; Fernanda Marques, nutricionista; Regina Moraes, nutricionista.