Veja como montar um negócio próprio e trabalhar em casa

Conheça as etapas para você começar seu próprio negócio e fature um dinheirinho extra mesmo em tempos de crise

mulher fazendo lista supermercado
Por Lirian Coelho - 31/03/2017

ShutterStock

Ganhar dinheiro trabalhando em casa é um desejo de muitos. Contudo, sabemos que não é tão fácil ter um espírito empreendedor e começar o próprio negócio necessita de etapas e muito comprometimento. Por isso, conversamos com o especialista em gestão de negócios, Flávio Mangili Ferreira, para esclarecer todas as dúvidas na hora de montar um novo negócio e lucrar!

Antes de começar, a palavra-chave é planejar. Se a sua intenção é vender doces, por exemplo, conheça o mercado de docinhos e explore possíveis compradores para seu produto. O próximo passo é definir quais doces irá colocar em seu cardápio. Um critério pode ser escolher os que tem mais facilidade para fazer. Depois disso, é importante listar todos os gastos que envolvem o preparo dos docinhos: ingredientes, embalagens, etc. Converse com profissionais do ramo, eles podem te ajudar a aprimorar o seu empreendimento.

Se está animada com a nova empreitada, confira mais dicas das etapas da criação de um novo negócio na área de alimentação.

mulher fazendo lista supermercado

Quer ter seu negócio, trabalhar em casa e fazer o que gosta? Veja como conquistar tudo isso! | Foto: Shutterstock

Compra do material

Depois de definir os produtos que irá vender, a próxima etapa é ir às compras. É importante seguir alguns passos:

  •  Coloque no papel os ingredientes e materiais que você vai precisar e faça uma pesquisa. Procure os preços em diversos estabelecimentos, pois dessa forma você gasta menos e economiza dinheiro.
  • Dê preferência aos alimentos da época, pois eles estarão mais em conta e mais frescos do que os outros.
  • Evite ir às compras nos horários de pico, que geralmente ocorrem aos sábados, e no final da tarde e início da noite
    durante os dias da semana. Se possível, evite também os dias de pagamento. Tudo isso fará você ganhar tempo!
mulher no supermecado

Sempre vá às compras com um lista. Isso facilitará a busca pelos produtos e você ganhará tempo | Foto: Shutterstock

Divulgação

Para começar, a melhor propaganda é o “boca a boca”. Ofereça os quitutes para as pessoas mais próximas. Uma sugestão é dar os docinhos como presente para parentes e amigos ou até ofertá-los como brindes em alguns eventos, como em uma comemoração na escola do seu filho ou em uma festa no trabalho. O fundamental é sempre ter à mão um cartão com seus contatos, que também podem estar nas embalagens dos docinhos.

Sem crise!

Flávio Mangili Ferreira, professor da pós-graduação Gestão de Negócios em Serviços de Alimentação do Senac de Bauru, comenta que para manter a venda em tempos de crise é preciso identificar quem é o público e o que ele valoriza. Se for vender docinhos, por exemplo,  descubra o que o seu cliente quer, sabor, variedade, preço, qualidade, etc. “Em tempos de crise, o consumidor está mudando seus hábitos e buscando docinhos mais baratos, diminuiu a frequência de compra, mas continua consumindo o produto. Oferecer docinhos com preços mais acessíveis é uma boa estratégia.”, comenta Flávio.

Se o cliente gostar do seu produto, provavelmente irá comprar. | Foto: Vinicius Tupinamba

Atendimento ao cliente

É fundamental ter simpatia e um bom relacionamento com os clientes. Eles esperam ser atendidos de forma cordial. Lembrando que esses passos são importantes para fidelizar os seus clientes. Anote os dados de cada um e entre em contato para avisar sobre as novidades e ofertas. As promoções são uma das melhores formas para atrair e manter a sua clientela.

Aumente a venda

Os hábitos estão mudando e o preço baixo é a grande aposta. Quem trabalha no setor de alimentação necessita desenvolver estratégias, veja algumas dicas:

  • Reduza os custos: combater o desperdício é uma boa opção, uma vez que existem muitas perdas de ingredientes na produção de docinhos e que podem ser reduzidas com um bom planejamento.
  • Controle e busque a diminuição dos custos fixos: “A energia elétrica, por exemplo, é um custo que pode ser reduzido com o uso de lâmpadas, geladeiras e freezers mais eficientes”, diz Flávio.
  • Dê um número significante de opções para os seus clientes: com porções menores de docinhos, por exemplo, e aumento da variedade.
  • Busque parcerias: “Faça parcerias com fornecedores e produtores locais”, comenta o professor. Quando se compra com frequência é possível negociar preços menores e também conhecer melhor os ingredientes adquiridos.

Consultoria: Flávio Mangili Ferreira, professor do Senac de Bauru

LEIA TAMBÉM