O valor da mesada: é preciso orientar as crianças para que aprendam a valorizar o dinheiro

Mais do que decidir o valor da mesada ideal para os pequenos, é importante fazê-los entender que podem ajudar a família toda a economizar

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/11/2017 às 13:58
Atualizado às 13:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você costuma dar dinheiro aos seus filhos? Entenda qual o valor da mesada ideal, como ensinar os pequenos a fazerem boas escolhas na hora de gastar e, principalmente, como eles podem ajudar toda a família a economizar.

Valor da mesada

• O valor da mesada destinada às crianças deve ser estabelecido, em primeiro lugar, de acordo com as condições financeiras da família.

• Por isso, calcule com o seu marido ou as outras pessoas que ajudam na renda familiar quanto pode ser destinado à mesada. Lembre-se que o mais importante são as necessidades básicas de todos, como saúde e alimentação.

• Para César Frade, professor de finanças, uma boa tática é multiplicar a idade da criança por R$ 1. Assim, por semana ou por mês, dependendo do orçamento da casa, ela recebe o valor correspondente à quantidade de anos que tem.

• Segundo o especialista, esse esquema funciona muito bem até os 12 anos. A partir daí, quando se tornam adolescentes e começam a ter gastos maiores, a dica é adequar o valor à realidade da família e dos colegas.

Com o que gastar?

• Vale a pena orientar os pequenos a utilizarem esse dinheiro com algum bem durável, como brinquedos ou livros, e não com guloseimas e besteiras.

• “Quando a criança junta dinheiro para gastar com algo que ela possa usufruir por um longo período ou guardar como experiência e aprendizado, ela sente que valeu a pena economizar”, garante o professor de finanças.

• Quanto aos passeios culturais com os colegas, como cinemas e shows, os pais podem ajudar os filhos a pagar. Esses momentos são importantes e não devem deixar de ser vividos porque o adolescente não quer gastar.

Aula de economia

• Para que a criança perceba como ajuda a família toda a economizar quando valoriza o dinheiro, você deve montar o orçamento da casa junto com ela.

• Mostre que, mesmo sendo nova, ela pode contribuir economizando e pensando em seu próprio futuro. Para que os pequenos entendam melhor, use as operações matemáticas básicas para demonstrar os ganhos e gastos.

Dê um bônus!

✓ Frade afirma que uma boa forma de incentivar as crianças a guardar o dinheiro para gastar futuramente com algo que realmente as interesse é dar um bônus pela economia feita.

✓ Assim, você pode fazer o papel do banco e dizer para seus filhos deixarem com você o que quiserem juntar. Dessa maneira, a cada quantidade grande poupada, você retribui aumentando alguns reais na mesada do mês.

✓ Esse tipo de ação ajuda os pequenos a terem noção de como funciona o setor financeiro na vida real.

✓ Mas lembre-se de devolver integralmente as economias à criança quando ela decidir gastar o que poupou!

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: César Frade, professor de finanças do Ibmec

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.