UNCATEGORIZED

Pronomes: dicas de uso dos pronomes pessoais para não errar mais

Algumas vezes nos enganamos com uso dos pronomes e soltamos frases que podem confundir quem ouve. Aprenda a usar os pronomes pessoais e não erre mais

None
(Foto: iStock.com/Getty Images)

por Redação Alto Astral
Publicado em 16/06/2017 às 10:00
Atualizado às 18:11

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Uma das frases mais comentadas em cursos pré-vestibular ou preparatórios para concursos, quando o assunto é pronome, é “Eu vi ela”. Esse é um dos erros mais comuns em nossa fala: usamos o pronome de maneira errada, o que gera até um certo som desagradável que pode gerar confusão, pois soa bem próximo de “Eu viela”, ou seja, eu e a pequena rua. Para entender melhor como usar os pronomes pessoais e não cometer mais esse engano, siga nossas dicas:

Pronomes pessoais

Pronomes pessoais são pronomes substantivos, que representam as pessoas do discurso. São subdivididos em:

Pronome pessoal reto: desempenha o papel de sujeito de uma oração. Veja as formas:

  • Eu – primeira pessoa do singular;
  • Tu – segunda pessoa do singular;
  • Ele ou ela – terceira pessoa do singular;
  • Nós – primeira pessoa do plural;
  • Vós – segunda pessoa do plural;
  • Eles ou elas – terceira pessoa do plural.

Pronome pessoal do caso oblíquo desempenha a função de complemento verbal. São da seguinte forma:

  • Me, mim, comigo – primeira pessoa do singular;
  • te, ti, contigo – segunda pessoa do singular;
  • se, si, consigo, o, a, lhe – terceira pessoa do singular;
  • Nos, conosco – primeira pessoa do plural;
  • vos, convosco – segunda pessoa do plural;
  • se, si, consigo, os, as, lhes – terceira pessoa do plural.

Os pronomes oblíquos podem ser átonos (me, te, se, lhe, nos, vos, o, a, os, as) ou tônicos (mim, ti, si).

Como utilizar os pronomes pessoais retos e oblíquos

Os pronomes oblíquos “o”, “a”, “os”, “as”, quando utilizados depois de verbos que terminam em “r”, “s”, “z”, assumem as formas “lo”, “la”, “los”, “las”. Exemplos:

  • Vê-la me faz bem.
  • Encontramo-lo na sarjeta.
  • O bolo, fi-lo sozinha.

Esses mesmos pronomes precedidos de verbos terminados em “-m”, “-ão”, “õe”, assumem as formas “no”, “na”, “nos”, “nas”. Exemplos:

  • Entregaram-nas em casa.
  • Dão-nos comida por caridade.

“Você(s)”, apesar de ser um pronome de tratamento, assumiu as características de pronome pessoal no português moderno. Portanto, assumiu as regras de pronome de segunda pessoa, substituindo o “tu” e o “vós”. Mas ainda concorda com a terceira pessoa. Exemplos:

  • Vocês farão o almoço hoje? (vocês = segunda pessoa do plural, com quem se fala; farão = terceira pessoa do plural).
  • Você vai almoçar conosco hoje? (você = segunda pessoa do singular, com quem se fala; vai almoçar = terceira pessoa do singular).

LEIA TAMBÉM