Integre para ampliar: duas salas que parecem maiores do que são

Quer reformar um cômodo pequeno mas está com medo de não saber utilizar bem o espaço? A dica dos profissionais é: integre para ampliar! Ao unir as áreas, você faz com que o ambiente pareça maior do que é

None
Foto: Andre Toledo Araujo

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/06/2018 às 10:06
Atualizado às 10:47

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Integre para ampliar os cômodos! Esta é uma ótima opção para trazer amplitude a espaços reduzidos. Confira dois projetos que aproveitaram este recurso e inspire-se para transformar o seu lar!

Projeto 1: Casa 2 Arquitetos, São Paulo – SP

Escolha certa

As arquitetas Camila Benegas e Paula Motta, da Casa 2 Arquitetos, criaram este espaço de 18m² para um casal com um bebê de 8 meses. Para não sobrecarregar, os móveis maiores têm tons claros, enquanto os detalhes se destacam com mais cor e peso. “Decoramos com peças pontuais que têm mais personalidade, como o tapete que tem um desenho, os nichos coloridos que dão uma bossa e a porta de correr colorida. Também colocamos cor nos quadros e nas almofadas, que são itens mais fáceis de trocar com o tempo”, contam.

Planejado

O móvel da TV foi feito sob medida por um marceneiro para utilizar o máximo de espaço possível, sem deixar tudo muito grande. “Também fizemos o móvel um pouco menor, não pegando a extensão inteira da parede, para colocar uma poltrona na lateral que é ótima quando eles recebem mais pessoas e cria um ambiente de conversação com quem está no sofá”, explicam as arquitetas.

Projeto 2: 2+ Arquitetura, Niterói – RJ

sala pequena com revestimentos em tons amadeirados

Foto: Antônio Schumacher

Integre para ampliar

Os arquitetos Luana Fontes e Rafael Oliveira, da 2+ Arquitetura, foram os responsáveis por criar esta sala despojada e autêntica para um casal jovem. E o ambiente tem apenas 18,35m²! “O móvel sob medida serve para planejar o espaço de uma maneira mais personalizada, de acordo com as dimensões do ambiente, e assim podemos ter um melhor aproveitamento do espaço”, afirmam os profissionais. Como a organização começa já no projeto, é essencial verificar as medidas dos móveis, para deixar a circulação livre e evitar colocar móveis e eletrônicos maiores que o espaço.

Cabe no bolso

Não foram utilizados revestimentos nas paredes, apenas pintura e textura em cimento queimado. Isso porque o objetivo era fazer um ambiente descontraído, sem elevar os custos da obra.

De reserva

Os bancos da mesa de jantar ficam armazenados embaixo do móvel da TV. Assim, a circulação fica mais livre e, quando necessário, os bancos são retirados e podem servir como assentos extras ou apoio para o sofá.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.