Fugir do sedentarismo mantém o bem-estar físico e mental na terceira idade. Saiba mais!

Na terceira idade (e em outras fases da vida também) é importante fugir do sedentarismo. Saiba como se manter em movimento, seja ele físico ou mental

casal de idosos correndo buscando fugir do sedentarismo
Foto: Shutterstock.com

Seja na terceira idade, na infância ou na fase adulta, manter-se ativo é essencial para que tanto a mente quanto o corpo estejam sempre saudáveis. Abaixo, veja atividades que ajudam os idosos a fugir do sedentarismo e ter uma melhor qualidade de vida!

Apoio familiar

Em alguns casos, para fugir do sedentarismo, o idoso precisa de apoio e incentivo para não deixar que o tempo livre se torne sinônimo de melancolia e possíveis doenças. Ficou confuso? A nutricionista Letícia Masulck explica melhor: “Um dos motivos que acontece com frequência para que ocorra o sedentarismo na terceira idade é a falta de autoestima e o incentivo familiar para manter o idoso ativo. Aliado ao sedentarismo, encontra-se um hábito alimentar inadequado, tornando este idoso obeso. E a obesidade agrava ainda mais os riscos para outros problemas de saúde, como as doenças coronarianas, vasculares, osteoartrite, dificuldade de dormir e câncer, sendo que na terceira idade estas doenças já são mais susceptíveis”.

Alimentação balanceada

Com o passar dos anos, o corpo muda sua necessidade de determinados nutrientes, influenciando na disposição para realizar as tarefas do dia a dia. Por isso, antes de buscar fugir do sedentarismo com atividades físicas, é preciso ficar atento para suprir as demandas e, com isso, prevenir uma série de problemas.

“A má alimentação é um risco em todas as fases da vida, mas levando em consideração a vulnerabilidade fisiológica, motora e psicológica que se agrava com os anos a mais de vida, a alimentação adequada e equilibrada se torna indispensável na terceira idade. Os hábitos alimentares estão relacionados à prevenção e atenuação das doenças, como colesterol alto, hipertensão, diabetes e sobrepeso, além do aumento da longevidade”, completa Letícia.

Atividades físicas

Claro que ninguém espera uma carga elevada de exercícios para os idosos cumprirem. Contudo, manter o corpo em movimento é eficaz na qualidade de vida, desde que respeitado o limite de cada pessoa.

Portanto, descobrir uma modalidade prazerosa para o dia a dia é uma maneira de se manter ativo na terceira idade. Se possível, optar por uma atividade em grupo é ainda mais vantajoso, pois o convívio com outras pessoas melhora a sensação de bem-estar.

Memória afiada

Outro tipo de exercício que é muito benéfico para a saúde é o mental, pois estimula os neurônios e pode até mesmo retardar o surgimento de distúrbios como Alzheimer e Parkinson. Por isso, investir em palavras-cruzadas, xadrez, leitura e caça-palavras pode ser uma ótima alternativa para o envelhecimento ativo.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevista:  Larissa Tomazini – Edição: Giovane Rocha

Consultoria: Letícia Masulck, nutricionista da BIOMais