Anvisa encontra substâncias tóxicas em páprica e suspende comercialização

Você costuma usar páprica para temperar os alimentos? Então, fique de olho! A Anvisa encontrou substâncias tóxicas em duas marcas. Saiba quais são!

Matéria sobre substâncias tóxicas em páprica
As marcas Kitano e Mestre Cuca devem recolher os lotes determinados pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) encontrou substâncias tóxicas em páprica das marcas Kitano e Mestre Cuca e proibiu a distribuição e venda dos lotes em todo o Brasil.

A irregularidade estava no alto teor de micotoxina ocratoxina. A substância, formada por fungos, é comumente encontrada em cereais, café e temperos, porém, as empresas produtoras precisam respeitar o limite autorizado pelos Ministério da Saúde. Isso porque a micotoxina ocratoxina tem propriedades cancerígenas, tóxicas à imunidade, ao sistema nervoso e ao cérebro.

As substâncias tóxicas em páprica foram encontradas nos seguintes produtos:

  • páprica doce 15g, da marca Mestre Cuca e n° 2086.CP, lote 160815 com validade até 25/08/17;
  • páprica 50g, da marca Kitano, lote  H2L-H6EJ com validade 14/05/17.

A Kitano, comercializada pela empresa General Mills Brasil Alimentos Ltda, e a Mestre Cuca, da FFAMM Comercial de Alimentos Ltda, deverão recolher os lotes determinados.

 

LEIA TAMBÉM