Como as tarefas domésticas ajudam a desenvolver responsabilidades nas crianças

As tarefas domésticas aumentam o vínculo familiar e ainda fazem com que os pequenos cresçam mais responsáveis e conscientes

criança menina sorrindo
Por Juliana Borges - 09/11/2017

Foto: Shutterstock.com

O único compromisso de uma criança deve ser com a brincadeira, pois durante a diversão ela aprende e se desenvolve. Mas como a vida não é um recreio sem fim, é importante ensinar a ela o valor do trabalho, sobretudo para que saiba cuidar de si mesma. A psicopedagoga clínica Quezia Bombonatto, presidente da ABPp*, orienta como introduzir as tarefas domésticas sem estresse na rotina dos seus filhos.

Tarefas domésticas: desenvolvendo valores

Designar pequenas tarefas diárias às crianças é uma extensão do relacionamento entre filhos e pais. “Assim, os pequenos vão se sentir responsáveis e serem preparados para ganhar independência. Também ajuda no respeito mútuo, pois a criança percebe que o espaço onde vive é dividido e que sua liberdade termina quando a do outro começa”, comenta Quezia.
Em cada fase da vida, a criança tem exigências escolares que precisam ser conciliadas, mas é importante que exista uma rotina de arrumar a cama, dobrar o pijama depois que usou e guardar os brinquedos espalhados, por exemplo, para que aprenda a cuidar de suas próprias coisas. Como o lazer não pode ser deixado de lado, a família toda deve se mobilizar na arrumação para poder se divertir junta.

Ao seu tempo

Cada idade leva a uma responsabilidade. “Aos 3 anos, pode-se ensinar a criança a guardar os brinquedos que usou, levar o guardanapo à mesa, colocar o seu prato de plástico na pia e ajudar a regar as plantas do jardim. Deve-se aproveitar a fase em que criança gosta de copiar”, lembra a especialista. Por volta de 7 a 9 anos, ela já pode ajudar a arrumar a mesa, a cama e a cuidar de um irmão mais novo. É muito importante que os pais estejam sempre acompanhando para garantir apoio e segurança física. Aos 10 anos, os cuidados pessoais devem ser independentes, mas as outras funções podem ser combinadas em revezamento.

*Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp)

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM