Veja como escolher o tapete certo para cada cômodo da casa

O item promove um estilo diferente a casa e dá um ar de aconchego incrível

tapete na decoração
Foto: Shutterstock

O tapete na decoração tem a capacidade de mudar o astral de um espaço, garantindo maior aconchego e elegância. Seja em salas de estar, jantar ou de TV, o item agrega muito mais do que conforto: a peça, quando bem escolhida, realça o estilo do ambiente.

Sozinhos ou sobrepostos, geométricos ou coloridos – seja em um tom mais forte ou em um estilo mais clean: o tapete vem com a missão de ser um delimitador de espaços.

Para ajudar na missão de valorizar os ambientes, os designers de interiores Lome Chung e Paulo Brites, do escritório Icono Projetos e Interiores, e os arquitetos Felipe Luciano e Vanessa Keiko, do escritório Estúdio FCK, reuniram os pontos mais importantes que envolvem o tema.

Dicas para escolher o melhor tapete na decoração

Proporção

“Tapetes são bem-vindos em qualquer ambiente. Aos meus clientes, sempre indico que eles conheçam o layout do espaço que irão colocar o tapete, para escolher entre os inúmeros tamanhos e padrões que encontramos no mercado”, orienta Paulo Brites. Na sala de estar, o tapete deve ficar cerca de 15 cm – ou mais –para baixo dos móveis que estão no ambiente. Já para a sala de jantar o cálculo muda, pois a área é delimitada quando as pessoas estiverem sentadas à mesa. “Normalmente, prevejo avançar 70 cm considerando as cadeiras ajeitadas”, explica Vanessa Keiko.

Formato

“Quando o assunto é o formato, modelos retangulares e quadrados são os mais tradicionais e sempre bem-vindos”, conta o arquiteto Felipe Luciano. O tapete redondo, por exemplo, pode ser um dos destaques do décor, “mas independente do formato da peça, sempre deve estar alinhada com o estilo do projeto” comenta Lome Chung.

Tapete com cores

“Sou bastante favorável ao uso das cores, mas é importante dosar na medida certa”, ressalta Brites. O designer não recomenda deixar a escolha do tapete como um dos últimos itens da lista e utilizar, como pontos decisivos, o tamanho do ambiente, tipo de piso, mobiliário e outros itens do décor, como as cortinas. “Para um tapete estampado, por exemplo, a regra é não fugir da paleta de cores do projeto”, indica Lome Chung.

Materiais

A peça pode apresentar texturas e espessuras diferentes. “O tipo de material é escolhido de acordo com a necessidade do morador. Em uma casa com pessoas alérgicas, crianças ou pets, recomendamos os sintéticos, produzidos com nylon, couro ecológico ou lona, pois facilita o processo de limpeza”, ressalta Vanessa Keiko. Todavia, independente das estampas, tamanho, cores ou desenhos, “a melhor regra é a boa sensação que eles precisam transmitir ao ambiente”, finaliza Felipe Luciano.

Foto: Shutterstock

Tipos de tapetes para cada cômodo

1. Sala de estar

Por ser o ambiente principal da casa, a sala de estar merece um tapete que combine com o resto dos móveis e objetos, tanto no design, quanto nas cores.

Como, geralmente, esse cômodo possui espaços vazios e uma certa distância entre o sofá e a TV, por exemplo, aposte em peças grandes e quadradas. Os modelos de lona e cores únicas são ideais para quem quer integrar móveis em metal, com vidro e pisos de madeira.

E não podemos esquecer o tipo persa, que são elegantes e bastante tradicionais, caindo bem em qualquer decoração, das monocromáticas as despojadas. Se a sua sala for bastante iluminada e tem objetos mais sofisticados, os tapetes peludos são perfeitos. Ainda mais se a área for de piso frio.

2. Sala de jantar

Embora seja o local onde reunimos toda a família, colocar um tapete na decoração desse cômodo sempre foi um tabu entre os designers de interiores. Afinal, a propensão dele ficar sujo é certeira. Mas, quando presentes, a sua maioria fica localizado debaixo da mesa, combinando com o estofado dos acentos ou seu material.

Por ser um cômodo que está ligado a comida, evite peças peludas ou de textura com absorção rápida. Os modelos mais indicados são os impermeáveis, feitos de palha, lonita ou costuras fortes e pesadas. Uma dica valiosa é não adquirir um tapete muito colorido. Uma vez que esse ambiente pede descanso para os olhos.

3. Quarto

Por ser o lugar onde descansamos e que tem mais a ver com o nosso gosto da casa, escolher um tapete que harmonize com o nosso estilo é essencial. O ideal é escolher peças que sejam aconchegantes e multicolor. Quando for comprar o seu, pense em um que acumule pouca poeira, seja fácil de limpar e que melhorem a sensação térmica. Procure modelos baixos, pouco felpudos e monocromáticos.

Há diferentes maneiras de colocá-lo e adaptá-lo ao ambiente. Entre objetos, como a cama e o armário, ou a escrivaninha e uma poltrona, os mais recomendados são os de corte fino, sem franjas e artesanais. Debaixo de algum móvel, utilize o tapete na decoração no estilo retangular.

É comum encontrarmos no pé da cama, para ajudar na limpeza dos pés na hora de se deitar. Nesse caso, utilize modelos arredondados.

4. Cozinha

Parecida com a sala de jantar, a cozinha também merece atenção redobrada na hora de colocar o tapete na decoração. Isso porque é um local onde mexemos bastante com comida e água, deixando o piso, por vezes escorregadio.

Peças em borracha, palha e de espessura fina são a pedida certa. Aposte naqueles que tem aderência com o piso, para não correr riscos. É bom evitar cores claras, principalmente para as regiões próximas do fogão e pia.

Você deve escolher tapetes com fundo emborrachado ou de algum material que evite deslizar e faça aderência ao chão. Evite os tapetes estilo passadeira em tons claros próximos a fogões, pias e geladeiras.

5. Banheiro

Esse é o ambiente que você mais pode usar e abusar de designes diferentes e cores chamativas. Uma vez que os tapetes não precisam seguir padrões semelhantes com os tons dos outros móveis. Ou seja, se o seu banheiro for cinza, não há nada de errado em escolher peças vermelhas, listradas e redondas.

Siga a regra de tapetes com fundos aderentes ao chão, com camadas de borracha. Se ainda estiver sobrando espaço no cômodo, aproveite para usar um tapete central, entre a pia e o chuveiro, por exemplo.

Leia também: