Solidão pode afetar sua saúde e facilitar doenças, segundo pesquisa

De acordo com uma pesquisa americana, pessoas que se sentem solitárias podem ter mais doenças. Entenda como a solidão pode afetar sua saúde:

mulher deitada na cama triste, solidão

Uma pesquisa publicada pela revista americana Health Psychology sugere que pessoas que se sentem solitárias podem ter uma tendência a ficar mais doentes. Os pesquisadores do estudo avaliaram o nível de solidão de 159 pessoas, entre 18 e 55 anos, assim como a quantidade de amigos que eles tinham em suas redes sociais. Depois, os voluntários receberam doses iguais de vírus de resfriado comum. Eles tiveram que ficar isolados por cinco dias para que os sintomas fossem analisados.

Mulher na cama coloca a mão sobre o rosto em uma expressão triste

Foto: Divulgação

De acordo com os estudos, todas as pessoas tiveram a mesma chance de ficar doentes, mas aquelas que disseram se sentir mais solitárias manifestaram sintomas mais graves do que as que não se sentiam sozinhas, como dor de garganta, espirro e coriza. Os resultados mostraram que os participantes mais solitários tinham até 39% mais probabilidade de ter os piores sintomas.

Os pesquisadores também ressaltaram que a quantidade de interações que as pessoas faziam nas redes sociais não impactou diretamente o resultado da pesquisa, o que pode significar que o próprio sentimento de solidão acaba afetando a saúde. “Você pode se sentir sozinho mesmo em uma sala cheia de pessoas”, explicou Angie LeRoy, uma das autoras e pesquisadora da Universidade de Houston e Universidade Rice, nos Estados Unidos, em entrevista para a revista Time. “Não importa com quantas pessoas você tem amizade em suas redes sociais. Se elas não são significativas em sua vida, não fará diferença”, completou.

mulher digitando celular smartphone android aplicativo google chrome

Foto: iStock.com

Os estudiosos também perceberam que a qualidade dos relacionamentos é mais importante do que a quantidade de amigos nas redes sociais. “Se você está tentando reverter esse sentimento, aumentar o número de contatos, por exemplo, não irá ajudar”, explicou à Julianne Holt-Lunstad, professora de psicologia e neurociência da Universidade Brigham Young, em entrevista à NPR.

Cada vez mais a sociedade médica vem enxergando a solidão como um fator de risco para a saúde. “Se sentir sozinho pode ter efeitos na saúde como um todo, até mesmo sobre algo tão simples como um resfriado“, explicou Angie.

LEIA TAMBÉM