Entenda como o excesso de sódio, toxinas e gorduras prejudica a dieta!

Entenda como agem o sódio, as toxinas e as gorduras no organismo e como eles podem empatar a dieta e prejudicar sua saúde!

Mão fazendo sinal de pare para outra mão que oferece um lanche com condimentos
Foto: Shutterstock.com

Se você está acostumada a optar por refeições rápidas e pobres em nutrientes no dia a dia por não ter alimentos saudáveis às mãos, ou até mesmo por falta de tempo, saiba que você pode estar ingerindo sódio, toxinas e gorduras em excesso. Quando consumido em grandes quantidades, o trio pode acabar com seu plano de emagrecimento, além de causar danos graves à sua saude!

Mão fazendo sinal de pare para outra mão que oferece um lanche com condimentos

Foto: Shutterstock.com

Os perigos do excesso de sódio

A quantidade necessária de sódio é menos de 2000mg por dia, o equivalente a 5g de sal de cozinha. O número até parece ser pequeno, mas é o recomendado para o bom funcionamento do metabolismo. Apesar de ser essencial para o auxílio do transporte e da absorção de vitaminas e minerais, em excesso, o sódio é prejudicial. “Ele pode desregular o equilíbrio nutricional, além de aumentar a pressão arterial e o risco de doenças cardíacas”, esclarece a nutricionista funcional Helouse Odebrecht. O desequilíbrio de sódio no organismo intensifica a quantidade de água dentro dos vasos sanguíneos, causando inchaço, sensação de aumento de peso e medidas, dores na nuca, cabeça e picos de pressão.

Cuidado com as toxinas

“Uma das definições para toxina é: entidade química capaz de causar dano a um sistema biológico, alterando seriamente uma função ou levando-o a morte, sob certas condições de exposição”, esclarece a nutricionista clínica e funcional Roberta Thawana. Essa definição resume o efeito das toxinas no nosso organismo: prejudicam o sistema reprodutor, reduzem a atividade tireoidiana – ou seja, afetam o metabolismo e o funcionamento de quase todos os sistemas e funções dos órgãos – e causam danos neurológicos e hepáticos. Ao contrário do organismo, que produz elementos tóxicos e depois elimina-os pelo fígado, alguns alimentos possuem propriedades, como corantes, conservantes, acidulantes aromatizantes e estabilizantes que agravam a intoxicação do corpo, entre as substâncias, a mais perigosa é o glutamato mosossódico. Contido em temperos prontos, salgadinhos e alimentos congelados, esse ingrediente é capaz de causar danos ao fígado, crises de enxaqueca, déficit de atenção, distúrbios do sono, perda de memória e problemas de aprendizado

As duas faces da gordura

Para quem está em dieta, a palavra chega a dar calafrios. Mas a gordura, ao contrário do que muita gente pensa, pode ser associada a uma vida saudável, tanto em relação à boa forma do corpo quanto à alimentação adequada. “A gordura é um nutriente necessário para o bom funcionamento do organismo, para a produção de hormônios, absorção de vitaminas e fazem parte da constituição de células e do cérebro”, explica Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde. Porém, não vá pensando que a gordurinha localizada e as frituras também são sinônimos de saúde. O consumo exagerado, principalmente das insaturadas – encontradas no leite integral e na carne vermelha e que concentram mais substâncias nocivas – e da trans, são capazes de desencadear o acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática), que impede a atividade adequada do órgão, favorecendo a formação de placas nas artérias (ateromatose), diminuindo o fluxo sanguíneo e trazendo o risco de doenças isquêmicas como AVC. Além disso, as gorduras podem desencadear a obesidade, alguns tipos de câncer e a síndrome metabólica, caracterizada por fatores de risco para doenças cardiovasculares e diabetes.

Texto: Jéssica Frabetti/Colaboradora | Consultoria: Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde; Thaisa Albanesi, nutróloga do Buddha Spa

LEIA TAMBÉM