Sintomas do câncer de próstata: saiba tudo sobre essa doença

Muitos homens acabam deixando de se cuidar por receio aos exames e ao tratamento. Saiba como se desenvolve e quais os sintomas do câncer de próstata!

sintomas do cancer de prostata
Foto: Reprodução/ Pixabay

O câncer de próstata é o tumor mais frequente nos homens acima de 50 anos (com exceção dos tumores de pele), representando um problema de saúde pública”, deixa claro o médico urologista André Vanni, do Hospital Amaral Carvalho. A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. É um órgão muito pequeno, tem a forma de uma maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Entenda melhor essa doença e quais são os principais sintomas do câncer de próstata e como a doença se desenvolve.

A próstata envolve a porção inicial da uretra (tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada) e também produz parte do sêmen (líquido que contém os espermatozoides, liberado durante a relação sexual). Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) revelam que, em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total dos casos.

Como a doença se desenvolve

Na maioria das vezes, o câncer de próstata tem desenvolvimento lento e alguns estudos mostram que cerca de 80% dos homens de 80 anos, que
morreram por outros motivos, tinham câncer de próstata e nem eles nem seus médicos desconfiavam. Em alguns casos, porém, ele cresce e se
espalha depressa. Uma boa notícia é que a taxa de mortalidade da doença está em queda, em parte porque está sendo diagnosticada precocemente (Confira mais informações na cartilha fornecida pelo ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo).

Sintomas do câncer de próstata

Em seus estágios iniciais, o câncer de próstata não costuma apresentar sinais. Dificuldade para urinar pode ser sintoma de câncer, mas também
de hiperplasia benigna. É recomendável consultar um urologista se: urinar pouco de cada vez; urinar com frequência, especialmente durante a noite, obrigando-o a se levantar várias vezes para ir ao banheiro; dificuldade para urinar; dor ou sensação de ardor ao urinar; presença de sangue na urina ou no sêmen; ejaculação dolorosa. “Independente dos sintomas, homens com histórico de câncer de próstata na família devem fazer exames regulares, a partir dos 40 anos, pois a doença tem aspecto hereditário. Os demais precisam do mesmo procedimento a partir dos 45 anos”, detalha o médico urologista Carlos Alberto Monte Gobbo, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Exames

O diagnóstico precoce pode ser feito com a combinação de um exame de sangue, que avalia os níveis de antígeno prostático específico (PSA, na sigla em inglês) e pelo exame de toque retal. “O PSA e o exame de toque são complementares, não excludentes e devem ser feitos uma vez por ano”, indica Gobbo. Não há motivos para temer o exame de toque, pois é rápido, e não dói, embora possa causar um certo desconforto. Como a próstata fica logo na frente do reto, o exame permite que o médico sinta se há nódulos ou tecidos endurecidos, indicativos de câncer, em estágio inicial. “Quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata é curável, sendo tratado com radioterapia e ou cirurgia”, completa o urologista. O melhor tratamento para cada caso depende de uma série de fatores, como idade e estado geral de saúde.

O que há de novo?

Um estudo da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, mostrou que algumas proteínas específicas, detectadas por exames de sangue, podem indicar o risco de um homem desenvolver câncer de próstata no futuro.

Pesquisa publicada pelo Journal of Clinical Oncology revelou que homens com alto nível de vitamina D, comparados aos de baixos índices, têm 50% menos chances de desenvolver formas agressivas de câncer de próstata. O estudo sugere a importância do banho de sol, já que a vitamina D é normalmente obtida pela exposição do corpo aos raios solares. Bastam cerca de 15 minutos por dia (de preferência antes das 10 e depois das 16 horas e sem uso de protetor) para que se produzam quantidades adequadas de vitamina D. O mesmo estudo indicou que os riscos de câncer de próstata podem ser reduzidos em 35% ao ingerir: ômega 3, selênio, vitamina E, vegetais (ricos em fibras) e seus sucos, tomates (mesmo em molhos) e vinho tinto.

Fatores de risco

Pesquisas associam uma dieta rica em cálcio, carne vermelha e gordura animal com a incidência do tumor na próstata.Alguns estudos apontam a obesidade como fator de risco para a mortalidade por esse tipo de câncer. Outros estudos sugerem que raça/etnia esteja relacionada ao desenvolvimento do câncer de próstata. Esse tipo de tumor é cerca de 1,6 vezes mais comum em homens negros comparados com homens brancos. Porém, é possível que essa diferença entre negros e brancos se deva à hereditariedade.

Dados

  • 52.350 casos novos* em 2010
  • 54 casos a cada 100 mil homens
  • É considerado o câncer da terceira idade, uma vez que 75% dos casos aparecem após os 65 anos
  • De acordo com o INCA, o prognóstico da doença é bom, com 58% de sobrevida igual ou superior a 5 anos
  • A taxa de incidência é cerca de 6 vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

LEIA TAMBÉM: