Síndrome de down: o que fazer quando se descobre ainda na gravidez?

Se a condição genética for diagnosticada, certos cuidados devem ser tomados para que a gestação seja tranquila e sem riscos

inclusão de pessoas com síndrome de down
Confira algumas dicas de como tornar o processo de inclusão mais fácil e natural! FOTO: Shutterstock

Na gestação, é possível descobrir se o bebê tem síndrome de Down através do ultrassom morfológico. Embora não seja 100% eficaz, o exame é um panorama para que a futura mamãe procure aporte emocional para cuidar da criança que está por vir.  Quem explica melhor sobre o assunto é a ginecologista e obstetra Domingos Mantelli!

Novos exames

“Se o ultrassom morfológico demonstrar que há a possibilidade de ser um bebê com síndrome de Down e quiser ter certeza, parte para o exame chamado cariótipo fetal. Ele é realizado através de uma punção feita pela barriga da mãe, no qual é retirado material genético do bebê para analisar a parte cromossômica. Neste caso, terá 100% de certeza de que o neném é ou não um Down.”

Cuidados na gestação

“O pré-natal de uma gestante com bebê com síndrome de Down é igual a qualquer outra gestação, já que não há maiores complicações. Como as crianças com síndrome de Down costumam ter problemas cardíacos, recomendamos o exame de ecocardiograma fetal durante o pré-natal.”

Relaxe no parto

“Pode ser realizado o parto normal, só se deve partir para a cesárea se houver complicações para a mãe ou o bebê. A síndrome de Down não interfere na via de parto nem apresenta risco de trabalho de parto prematuro.”

Mamãe preparada

“Não há nada a se fazer na gestação. Porém, a mulher já pode se preparar psicologicamente para receber um bebê com síndrome de Down e saber quais são as suas principais necessidades de cuidado. Então vale a pena para evitar o susto da família e para que todos possam se preparar da melhor forma para receber essa criança.”

Fatores de risco

O risco de ter um bebê com síndrome de Down é maior em mulheres acima dos 35 anos. Além da idade materna avançada, seria uma deficiência de metilcobalamina e de metilfolato na gestação.

A síndrome é, na verdade, uma condição genética.

A síndrome é, na verdade, uma condição genética. FOTO: Shutterstock

Principais dúvidas

*A síndrome de Down é doença?
Não. A síndrome é, na verdade, uma condição genética. Ela ocorre devido à presença de três cromossomos 21 − em vez de dois − em suas células. Por isso, também é conhecida como trissomia do cromossomo 21. Esse componente a mais é o responsável por um conjunto de características físicas específicas e pela presença de alguns problemas de saúde.

*A síndrome de Down tem cura?
Não. Embora existam estudos que busquem a desativação do cromossomo excedente, a síndrome de Down não tem cura. Segundo os especialistas, ela não é uma patologia que, através de medicação ou intervenção médica, pode ser restabelecida.

*Há diferentes graus da síndrome?
Não. Apesar da maioria das características, entre elas a deficiência intelectual, ter gravidade e ocorrências variáveis entre as pessoas com síndrome de Down, a trissomia não apresenta graduação formal.

 

Texto: Daniela Andrioli | Consultoria: Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra

 

LEIA TAMBÉM: