Sexo na gravidez: mitos e verdades sobre a hora H durante a gestação

Recentemente, a atriz Giovanna Ewbank comentou sobre tabus e dúvidas que muitas mulheres sofrem nesse período

sexo na gravidez
Foto: Shutterstock

A gestação é uma fase esperada por muitas mulheres que desejam ser mães. E, embora esse momento seja um dos mais lindos para os pais, não há como esquecer todas as alterações que o corpo feminino sofre no decorrer do tempo. Além das várias dúvidas que surgem no passar dos meses. Um bom exemplo disso é o sexo na gravidez. Afinal, pode ou não pode?

Quem recentemente falou sobre o assunto foi Giovanna Ewbank que já é mãe de dois filhos adotados, Titi e Bless, e está grávida pela primeira vez de Bruno Gagliasso. A atriz contou que precisou mudar alguns hábitos durante a gestação, como o consumo de álcool, por exemplo. Mas também revelou que não abriu mão de sua vida sexual.

Por incrível que pareça, (transei) há dois dias na minha cama. Sou casada há dez anos. Ter transado dois dias atrás é lucro. E foi na minha cama porque eu não saio mais de casa. Estou nesta fase de ficar lá, assistindo à Netflix com meus filhos e tal. Arrasei“, contou durante um vídeo postado em seu canal do YouTube.

Além disso, a influenciadora comentou a respeito das suposições e fofocas que circulavam na mídia sobre ela ser estéril. “Acho que, agora que estou grávida, todo mundo deve estar acreditando. Mas falaram a vida toda que eu era estéril e eu sempre falei: ‘Não sou’. Foi uma opção minha (engravidar após adotar)“.

Mitos e tabus sobre sexo na gravidez

Não é aconselhável

Mito! Ainda que seja uma crença bastante difundida entre as pessoas, o ato só não é recomendado se o médico que acompanha a gravidez recomendar. Vale ressaltar que são casos muito específicos e esporádicos. Se autorizado, ele costuma ser muito positivo.

Não é necessário preservativo

Mito. A camisinha é essencial durante o sexo na gravidez. Isto porque doenças sexualmente transmissíveis podem afetar seriamente o bebê.

A penetração pode machucar o bebê

Mito. A não ser que as relações sexuais precisem ser evitadas por aconselhamento médico, não há porque se preocupar com o ato sexual em geral. As contrações uterinas da mulher durante a relação não são capazes de promover trabalho de parto em condições normais.

A barriga pode atrapalhar na hora “H”

Verdade. Porém, existem diversas posições a serem testadas pelo casal para que fique mais confortável para os dois. Uma boa dica é usar e abusar da criatividade. 

Leia também: