Connect with us

O que você está procurando?

Alto Astral
A aplicação do botox para enxaqueca inibe a cadeia de estímulos responsável pelas crises dolorosas; especialista explica tratamento
Enxaqueca atinge cerca de 15% dos brasileiros, especialmente mulheres em idade fértil, e tem tratamento - Shutterstock

Saúde

Entenda como o botox pode ser usado como alívio para a enxaqueca

A aplicação do botox para enxaqueca inibe a cadeia de estímulos responsável pelas crises dolorosas; especialista explica tratamento

[PAGE TITLE]

Quem sofre de enxaqueca sabe como é difícil conviver com as fortes dores provocadas pela doença. Mas, com o avanço da medicina, hoje em dia já existem várias opções de tratamento que diminuem os sintomas e a frequência das crises.

A neurologista Viviane Moroni Felici explica que além dos remédios para enxaqueca, também é possível contar com tratamentos alternativos e com uma mudança no estilo de vida. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 15% da população brasileira tem a doença – especialmente mulheres em idade fértil.

“As crises de enxaqueca podem ser tratadas com analgésicos e outros medicamentos recomendados pelo médico. Para aqueles que têm a enxaqueca com aura, a orientação é que o medicamento seja ingerido quando surgirem os sinais visuais, para tentar evitar que a crise de dor aconteça”, diz a neurologista.

Botox é usado no tratamento para enxaqueca.
A Toxina Botulínica, popularmente conhecida como Botox, é um dos tratamentos mais recentes contra a doença

 

No entanto, quando se fala no tratamento a longo prazo, um dos mais recentes contra a doença é a aplicação da Toxina Botulínica, conhecida popularmente como Botox. Com ela, é possível atuar na região em que acontecem as dores, o que contribui para que a cadeia de estímulos, responsável pelas crises dolorosas, seja inibida. “A aplicação do botox também ajuda a reduzir o uso de medicamentos, o que pode ser benéfico para pacientes que consomem muitos anti-inflamatórios ou analgésicos, mesmo sob a indicação médica”, afirma Viviane.

Além do tratamento clínico, outras medidas devem ser adotadas a fim de prevenir o surgimento da dor. Como ela é desencadeada a partir de gatilhos, mudar o estilo de vida é fundamental para o tratamento. 

Assim, uma das principais recomendações é uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos e, ainda, ter um sono regulado, reduzir o consumo diário de cafeína, controlar os níveis de estresse e buscar, ao menos, reduzir o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas. Isso tudo colabora para que as crises aconteçam com menos frequência e as dores sejam menos intensas.

Fonte: Dra. Viviane Moroni Felici, neurologista da Clínica Tosello.

Advertisement
Advertisement

Mais notícias interessantes como essa

Moda

Vencedora de três prêmios no MTV MIAW 2022, a cantora e atriz Manu Gavassi sempre arrasa nos looks

Moda

Depois das tendências consagradas no inverno, é hora de conferir o que estará em alta na temporada da primavera-verão do ano de 2023

Casa & Decor

Manter o micro-ondas bem limpinho é sempre muito importante, né? Saiba como limpar a parte de dentro desse eletrodoméstico

Finanças

Por conta da economia, a poupança deixou de ser uma opção rentável para guardar dinheiro; especialista elenca investimentos com características semelhantes

Entretenimento

A franquia 'Rebelde', sucesso dos anos 2000, inclui remakes de várias nacionalidades; confira as principais

Receitas

Quer fazer lanchinhos à noite que sejam saudáveis e ao mesmo tempo muito gostosos? Veja essas opções de petiscos

Pets

Além da banana, tire suas dúvidas sobre outros alimentos permitidos e proibidos para o gato e saiba de vez o que ele pode ou não comer

Comportamento

Especialista revela como o conceito de egoísta é imposto às mulheres desde a infância, obrigando-as a priorizar outras pessoas ao invés de si mesmas