6 mitos e verdades sobre alimentação que você precisa saber!

Esclareça suas principais dúvidas sobre os hábitos alimentares modernos

Mitos e verdades sobre alimentação
Mitos e verdades sobre alimentação - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 09/07/2021 às 15:00
Atualizado às 15:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em busca de um estilo de vida mais saudável, muitas pessoas acabam recorrendo aos conteúdos na internet para montar uma rotina de hábitos alimentares supostamente melhores. No entanto, o número expressivo de publicações e a baixa checagem fazem com que nem sempre aquilo que se lê seja confiável. 

Além de procurar fontes com credibilidade, é importante seguir orientações de médicos e outros profissionais capacitados, pois apenas eles poderão fornecer orientações corretas sobre alimentação.

Para desmistificar algumas das questões mais pesquisadas pelos internautas, o Alto Astral consultou a especialista em clínica médica e estilo de vida Lívia Salomé. Confira!

1 - Adoçante pode ser usado por não diabéticos? VERDADE!

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), cerca de 35% dos lares brasileiros consomem algum tipo de adoçante ou produto light e diet. Esse hábito é uma alternativa ao consumo de açúcar e não há nenhuma contraindicação para pessoas saudáveis e não diabéticas, desde que não exceda a quantidade diária recomendada.

"Vale alertar que somente portadores de fenilcetonúria, uma doença rara que é diagnosticada através do teste do pezinho, não podem consumi-lo devido à presença de alguns componentes", relembra a médica.

2 - Alimentos diets e lights são sempre saudáveis? MITO!

Antes de tudo, é preciso entender qual a diferença entre essas duas categorias de alimentos e suas indicações. "Os lights possuem redução na quantidade de algum componente ou no ter calórico, podendo ser indicados para emagrecimento. Enquanto os diets podem ser recomendados para diabéticos, uma vez que há eliminação completa do açúcar", explica a profissional.

Ela lembra ainda que, apesar de serem menos calóricos, nem sempre os alimentos light e diet são mais saudáveis e devem ser consumidos com moderação, principalmente se forem processados ou ultraprocessados. 

3 -  Tomar uma taça de vinho todo dia faz bem ao coração? MITO!

Embora algumas substâncias da bebida, como resveratrol e polifenóis, estejam associadas à prevenção da doença isquêmica do coração e da doença vascular periférica, não há provas que o consumo de uma taça de vinho por dia é um hábito positivo para todas as pessoas.

Por isso, a especialista recomenda moderação no consumo, até para evitar o desenvolvimento do vício. “O álcool também está ligado à hipertensão, maior risco de AVC e até alguns tipos de câncer, entre outras doenças. Portanto, evite abusos”, revela. 

4 - Existem alimentos específicos para perda de peso? MITO!

O controle de peso é um processo e rotina, que dependem de consistência, equilíbrio e conhecimento. "O que existe é a aposta em uma alimentação equilibrada. Não acredito em dietas mirabolantes e nem restritivas. Quando nos punimos, geramos mais ansiedade. Então mantenha o equilíbrio de forma constante, mas não se culpe quando desejar algo nem tão saudável", aconselha Lívia.

5 - Comida japonesa não engorda? MITO!

"Como qualquer comida, a japonesa pode engordar se for consumida em excesso,  sobretudo se considerarmos que há muitas frituras e molhos com alto teor de gordura. Sendo assim, fique atento às quantidades para não exagerar", orienta a médica. 

Outro ponto para ficar de olho na culinária asiática é o shoyu, visto que ele apresenta um alto índice de sódio e isso pode causar retenção de líquidos. Então, modere!

6 - Comer assistindo TV atrapalha a refeição? VERDADE!

Essa pergunta é, sem dúvidas, uma das mais frequentes! Mas você sabia que a televisão não é a única vilã na hora das refeições? Segundo a especialista, qualquer dispositivo que tire sua atenção da comida é prejudicial, como celulares e tablets, por exemplo. “Com isso você pode comer muito mais do que necessita e só perceber depois que devorou tudo o que estava na sua frente”, conclui ela.

Fonte: Lívia Salomé, médica com especialização em Clínica Médica e certificação em Medicina do Estilo de Vida pelo American College of Lifestyle Medicine.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.