Salada no pote: uma opção saudável e saborosa para comer fora de casa

A salada no pote pode ser uma aliada fácil e barata na hora de manter uma dieta benéfica e equilibrada na correria do dia a dia

Existe um jeito correto de montar a salada no pote.
Existe um jeito correto de montar a salada no pote. Foto:Rodrigo Moreira

Existem saladas doces, com grãos, quentes, geladas e outra infinidade de opções para agradar a todos os públicos. “Para evitar a monotonia, devemos variar os alimentos que formarão a salada, pois a variação de cores, sabores e aromas é grande!”, comenta a nutricionista Juliana Castelli. Mas uma em especial está ganhando a internet e mostrando que veio para ficar. Chamada de salada no pote, ela tem o intuito de trazer praticidade e saúde à rotina, já que, como os ingredientes são dispostos de uma maneira especial, fica mais fácil consumir o prato sem que ele perca as suas características mais marcantes: refrescância, crocância e sabor. A seguir, você confere qual é a maneira correta de montar a sua, além de opções diversas de alimentos que podem compor essa maravilha. Aproveite!

Aprendendo a montar a salada no pote

 PASSO 1: Escolha um pote de vidro

Com a vantagem de poder ser bem tampado e, com isso, preservar a crocância das folhas da salada, essa opção se mantém livre de uma substância contida nos plásticos, chamada bisfenol-A. No entanto, o cuidado no transporte deve ser redobrado, ok? Ah, e não se esqueça de optar por um pote que contenha a boca larga: assim, fica mais fácil introduzir o talher.

Você pode levar a salada para o trabalho e assim garantir uma boa alimentação.

Você pode levar a salada para o trabalho e assim garantir uma boa alimentação. FOTO:Gisele Tesse/Colaboradora

PASSO 2: comece pelo molho

Com essa preparação adicionada logo no fundo, as folhas não têm o perigo de murcharem – o que ocorreria caso ele fosse adicionado por último. Na hora de consumir, basta chacoalhar bem o seu pote e pronto! Dica: molhos naturais, à base de azeite, limão, vinagre e iogurte desnatado são os mais indicados.

PASSO 3: coloque seus legumes favoritos mais pesados

Esses alimentos são mais resistentes e, por isso, podem ficam em contato com o molho sem que se altere muito a sua consistência. Dica: pepino, feijão-branco e beterraba são algumas opções que podem compor essa camada.

PASSO 4: coloque os legumes leves

Eles podem ficar muito moles caso entrem em contato com o molho. Por isso, precisam ser colocados sobre os legumes mais resistentes. Dica: tomate, romã e abacate são ótimas apostas.

PASSO 5: hora das folhas

Coloque as verduras leves bem picadinhas logo acima dos legumes menos resistentes, pois, assim, estarão bem seguras longe do molho. Dica: alface, rúcula, agrião, almeirão e acelga são excelentes opções.

PASSO 6: o toque final

Adicione sementes e pequenos grãos para turbinar ainda mais a sua receita! Dica: chia, linhaça, gergelim, quinoa e até mesmo castanhas vão trazer um sabor ainda mais especial para a sua salada no pote.

 

Texto: Paula Santana | Consultoria: Juliana Castelli, nutricionista

 

LEIA TAMBÉM: