Privacidade: cinco dicas de segurança na internet

Saiba como usar a tecnologia sem expor seus dados pessoais

Tela de computador com cadeado vermelho destrancado, indicando a falta de segurança e privacidade na internet
Por Flávia Magalhães - 08/08/2018

Na internet, seus dados pessoais podem correr risco de segurança. | Foto: Getty Images

A cada vez que você entra em um site ou realiza uma atividade na internet, as informações como localização, dados pessoais, hábitos, lugares frequentados e dados de cartão de crédito podem ficar disponíveis na rede. Mas, em muitos dos casos, os usuários não têm conhecimento disso e não conseguem evitar. Pensando nisso, especialistas da FS, provedora de serviços de valor agregado (SVA’s) para operadoras de telecomunicações e varejistas, indicam atitudes simples que ajudam a garantir sua privacidade virtual!

Limpe os cookies

Cookies são grupos de dados trocados entre o seu navegador e o servidor de páginas, colocado em um arquivo de texto criado no computador do usuário. Um bom exemplo para ilustrá-lo é quando seu nome de usuário e sua senha já estão salvos, fazendo com que você não precise digitá-los novamente. Isso acontece porque os cookies já armazenaram essa informação para você. Porém, além desses dados, milhares de informações serão armazenadas enquanto você navega na internet. E aí, quanto mais coisas são  armazenadas na sua máquina, mais lento ele pode ficar e, maiores são as chances da sua navegação na internet sofrer com isso. Além de limpar com frequência os cookies, mantenha o Adobe Flash sempre atualizado e desabilite nas configurações do programa o download automático de cookies.

Leia os Termos de Serviço e as Políticas de Privacidade

Esse pedido é chato, e poucas pessoas leem esses termos. Mas é muito importante que você se informe sobre o nível de privacidade e reputação do site ou aplicativo, além de outros itens que você deve ler e tomar conhecimento antes de aceitá-los.

Tome cuidado com aplicativos

Alguns deles podem ser maliciosos e inseguros, já que conseguem acesso total aos dados pessoais e intimidade de seus usuários. Um fato ocorrido em 2018 é o que envolveu o Facebook e a Cambridge Analytica, quando dados de de pelo menos 87 milhões de usuários da rede social foram vazados pela empresa de marketing. Esse vazamento pode ter influenciado as opiniões de eleitores norte-americanos no ano em que Donald Trump foi escolhido como Presidente da República dos Estados Unidos e também na saída da Inglaterra do grupo da União Europeia, fato que ganhou o nome de #Brexit.

Quando falamos de redes sociais, a falta de privacidade vai mais além. O Facebook, por exemplo, conta com informações que o usuário divulga involuntariamente, obtidas a partir do acesso às interações, curtidas e registros no mural de cada um. Com elas, a plataforma consegue selecionar os anúncios que podem interessar a cada consumidor. Estes dados auxiliam a rede a traçar um perfil mais preciso de cada usuário.

Tenha um bom antivírus

Instale antivírus no computador, tablet e principalmente no celular, já que eles são usados para acessar a internet, aplicativos, banco, fotos, conversas, etc. e podem ser facilmente contaminados com vírus que roubam dados.

LEIA TAMBÉM: