Religiosidade e espiritualidade: qual a diferença entre esses conceitos?

Espiritualidade envolve um conceito mais geral e não tem ligação com nenhum doutrina. Enquanto a religiosidade está centrada na fé em uma religião. Entenda!

mãos luz religiosidade
Por Erika Alfaro - 06/01/2017

Foto: Shutterstock.com

Você sabe diferenciar espiritualidade e religiosidade? A espiritualidade é algo mais geral, não tem relação com nenhuma doutrina específica. Seja muçulmano, cristão, umbandista, budista ou hindu, todos possuem espiritualidade, mesmo que não participem de missas ou rituais. Até mesmo pessoas sem afiliação a qualquer igreja podem considerar que têm um lado espiritual. Assim, é possível dizer que, invariavelmente, quem tem espiritualidade tem fé.

Enquanto isso, entende-se como pessoa religiosa aquela que frequenta cultos e segue os preceitos de uma determinada doutrina. Ela pode fazer isso sem ter espiritualidade (e, algumas, sem fé), apenas por uma questão de hábito ou conveniência social. No entanto, a regra é que a religiosidade tem origem na fé, pois dificilmente alguém que não tenha fé suficiente abrirá mão de outras atividades para poder se dedicar aos preceitos e práticas de sua religião.

mãos luz religiosidade

Foto: Shutterstock.com

Diego Monsalvo, filósofo e professor de filosofia da universidade Unimonte, entende a religião como um costume que serve ao esclarecimento. “A religião é um conjunto de práticas, hábitos, credos e ritos, que encerram um apelo humano pelo mistério do mundo e, claro, do próprio sentido da vida”.

Em um artigo de 2012, Harold Koenig, diretor do Centro para Teologia, Espiritualidade e Saúde, e professor na Universidade de Duke, nos Estados Unidos, reuniu algumas explicações de conceitos ligados à fé publicados em seus livros. Para ele, a religião é, sobretudo, um conjunto de práticas que se relaciona com o sobrenatural. “Envolve crenças, práticas e rituais relacionados com o transcendente. Em que o transcendente é Deus, Alá, Buda, A Verdade (…). Isso frequentemente envolve o místico e o sobrenatural”, ressalta.

Ir à igreja, curvar-se perante um livro sagrado, rezar diante de imagens de santos; cada religião tem suas particularidades, seja em métodos de se exercer a fé ou em conceitos defendidos sobre determinados temas. “As religiões geralmente têm suas crenças específicas sobre a vida após a morte e regras de condutas dentro de uma sociedade. A religião é uma construção multidimensional que inclui crenças, comportamentos, rituais e cerimônias que podem ser executadas em particular ou em público, mas que são derivadas de tradições que se desenvolveram ao longo do tempo em uma comunidade”, relata Koenig.

LEIA TAMBÉM

Texto: David Cintra/Redação | Edição: Érika Alfaro |  Consultoria: Diego Monsalvo, filósofo e professor de filosofia da universidade Unimonte