Conheça os tipos de cânceres causados por HPV!

Apesar de os dados mostrarem que existe a possibilidade de 5% de cânceres serem causados por HPV, o vírus merece atenção e, principalmente, a prevenção!

None
São mais de 150 tipos de HPV e cerca de 40% deles podem infectar a região genital, peri-anal e orofaringe. FOTO: shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/10/2017 às 11:00
Atualizado às 15:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A infecção pelo HPV é considerada a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum no mundo e se apresenta através de verrugas genitais ou lesões subclínicas imperceptíveis ao olho nu. Cerca de 75% dos homens e mulheres poderão ter contato com o vírus em algum momento de suas vidas.  No mundo, existe a possibilidade de 5% cânceres causados por HPV.

Cânceres causados por HPV

Embora esses dados sejam bastante expressivos, é muito importante o esclarecimento das pessoas para que elas possam se prevenir, se tratar e evitar problemas futuros. “Apenas para dimensionarmos o tamanho do problema, podemos dizer que o HPV é a causa de mais de 90% dos cânceres de colo de útero, 75% dos cânceres de vagina, 60% de vulva, 63% de pênis, 91% dos cânceres anais e perianais e 72% dos tumores de orofaringe”, pontual o urologista Paulo Salustiano.

A primeira coisa que devemos ter em mente é que sua transmissão ocorre através da pele ou mucosa contaminada no contato direto. Isso significa que embora haja transmissão através de outras formas como: compartilhamento de roupas, má higiene, transmissão de mãe para filho na amamentação, sabemos que mais de 95% dos casos de transmissão ocorre pelo contato sexual direto.

camisinha

As infecções causadas pelo vírus podem permanecer no corpo por 10 anos ou mais. FOTO: iStock.com/Getty Images

A camisinha protege contra o vírus?

Mais ou menos. O vírus se aloja na pele ou mucosa da área genital, que inclui face interna da coxa, virilha, púbis, região perineal. A camisinha pode proteger um pouco mas não é um método totalmente eficaz na prevenção. Para isso, atualmente existe a vacina contra o HPV que está disponível no mercado há mais de 10 anos e na rede pública mais recentemente para pré-adolescentes. Ela é recomendada, tanto para homens como para mulheres, sendo que 70% dos cânceres causados por HPV podem ser prevenidos por meio da vacina.

vacina

A vacinação é uma forma de prevenção muito eficaz contra a doença.  FOTO: shutterstock.com

Tratamentos

Os urologistas dispõem de muitos recursos que podem variar desde pomadas até cirurgia para eliminar essas lesões. As mulheres devem realizar anualmente, após início da atividade sexual, o exame de papanicolau. Esse é aquele exame que o ginecologista avalia o colo de útero junto com o patologista. Mesmo com a presença de pequenas lesões pré-malignas o tratamento é muito eficaz e dificilmente evoluirá para um câncer.

Fatores que aumentam o risco de infecção

Homossexuais tem maior incidência de câncer de canal anal e indivíduos HIV positivos estão sob maior risco das infecções e do desenvolvimento de câncer. Outro importante fator de risco é o tabagismo, que deve ser evitado em pacientes de risco com lesões recidivantes.  Além disso, é claro que hábitos saudáveis, como, boa alimentação, evitar o cigarro e vacinação são indispensáveis. Diante do problema, procurar ajuda médica.

Leia também:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.