Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
Médica explica os cuidados necessários com a alimentação para evitar quadros de intoxicação alimentar e desidratação na praia
Consumo de alimentos na praia exige cuidados - Foto: Shutterstock

Receitas

Vai para a praia? Veja dicas para evitar a intoxicação alimentar

Médica explica os cuidados necessários com a alimentação para evitar quadros de intoxicação alimentar e desidratação na praia

O verão é época em que muitas famílias aproveitam o calor para curtir uma praia e se divertir à beira-mar. No entanto, é preciso adotar alguns cuidados para evitar desidratações e intoxicações alimentares

“Devemos evitar alimentos de composição e procedência desconhecidas, preparadas fora das normas básicas de higiene e mal embaladas ou acondicionadas, pelo risco de contaminação”, explica a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Conforme a especialista, refeições muito elaboradas, com grandes quantidades de gorduras e condimentos, podem causar disfunções digestivas, que se agravam em dias de calor e causar desidratação, bem como alimentos com excesso de sal e açúcar. Até mesmo as frutas exigem cuidado. 

“As frutas ácidas devem ser consumidas com muito cuidado, pois podem causar queimaduras e manchas na pele”, explica. Já em relação às bebidas, a médica explica que, em excesso, elas podem desidratar o organismo e levar a intoxicação hepática. 

Cuidados preventivos 

De acordo com Garcez, a alimentação na praia deve ser leve e fresca. O ideal é levar lanches ou até evitar comer na areia, priorizando o momento de refeição em algum restaurante próximo.

“As altas temperaturas na praia podem favorecer às contaminações e todo cuidado com relação aos alimentos é bem-vindo. Na dúvida, as melhores opções são os alimentos industrializados, embalados, dentro da validade e bem armazenados”, orienta ela. 

Para hidratação, o melhor é consumir água, engarrafada ou mineral, mas essa pode ser complementada com outros líquidos como água de coco, sucos e chás, além de alimentos como frutas e vegetais.

Pode entrar na água depois de comer?

Segundo a especialista, não é preciso esperar para entrar na água depois de comer, exceto para refeições mais pesadas, que exigem um fluxo maior de sangue para conseguir fazer a absorção dos alimentos. 

Nesse caso, pessoas com disfunções cardiovasculares podem ter dificuldades de enviar o sangue para as extremidades para estabilizar a temperatura do corpo ao mergulhar em água fria e apresentar algum tipo de mal-estar. 

Mais notícias como essa

Saúde

Muitas pessoas acreditam em mitos sobre a dengue e, por isso, acabam não se protegendo da forma correta contra o Aedes aegypti

Receitas

Saiba como fazer um quiabo perfeito, sem baba e sequinho, para preparar uma receita deliciosa com carne moída

Pets

Veterinária explica por que doenças parasitárias em pets são mais comuns no verão, quais são elas e como prevenir e tratar

Finanças e Empreendedorismo

Especialista comenta quais são os aparelhos “gastões” e explica truques para diminuir a conta de energia da sua casa