Saiba como incluir ervas na culinária: receitas e dicas

Receitas e dicas para você consumir as algumas plantinhas nas suas refeições do dia a dia e fazer dieta sem abrir mão do sabor

Fundo de madeira escura com várias ervas da metade para baixo da foto. Receitas e dicas para usá-las no dia a dia.
Foto: Shutterstock.com

Muito além dos chás, as ervas também são usadas como temperos e condimentos, além de serem ótimas aliadas na culinária. Com propriedades benéficas, elas incrementam o sabor da comida e ainda ajudam na sua saúde, já que seu uso reduz o consumo de sal, maior responsável pela hipertensão arterial e retenção de líquidos. Sem contar que as propriedades antioxidantes e substâncias ativas das ervas vão sendo liberadas durante o preparo dos pratos. Confira receitas e dicas para usar essas delícias!

Manjericão – tem ação digestiva, que pode ser utilizado para amenizar enjoos, dores no estômago e até mesmo vómitos. Também é bastante usado para combater dores de garganta, mau hálito e aftas.

Tomilho – com ação digestiva, combate gases intestinais e estimula a expectoração de catarro. O tomilho ameniza tosses, dores de garganta e até bronquite. Tomilho usado fresco ou seco, combina com molhos, saladas, pizzas, massas e carnes.

Louro – com importantes propriedades medicinais, ele age contra reumatismo, gastrite e azia. Tem ainda ação para abrir o apetite, dar mais energia, combater o cansaço e cólicas menstruais. Coentro – é rico em magnésio, fibras, cálcio, fósforo e ferro. Tem ação digestiva, antisséptica, antiespamódica, estimulante e cicatrizante. Também purifica o sangue.

Salsa – por ser diurética e digestiva, age contra a retenção de líquidos, elimina as toxinas do organismo e atua no sistema circulatório, prevenindo a formação de coágulos e perigos como AVC e trombose. É também rica em vitamina C.

Hortelã – por ser uma planta digestiva, auxilia na perda de peso e no combate aos gases intestinais. Além disso, possui propriedades calmantes, que reduzem a vontade de consumir açúcar. É rico em cálcio.

Orégano – impede que a gordura se acumule nas artérias, prevenindo enfartes e derrames. Também ameniza cólicas menstruais, tosse, sintomas de gripe e constipações.

Alecrim – muito conhecido por sua ação expectorante, a planta também alivia dores do reumatismo e tem ação cicatrizante. Além de estimular a digestão de gorduras, reduz a formação de gases e protege o fígado.

Sálvia – essa planta é ótima para combater dores de garganta e afta, através de gargarejos. Ela também ameniza cólicas menstruais e diarreia, além de controlar a ansiedade.

Coentro é para ser acrescentado na hora de servir, pois suas folhas dão sabor e aroma. Utilize em saladas, carnes, legumes, molhos e sopas.

As ervas secas (desidratadas) devem ser introduzidas logo no início da preparação dos pratos, principalmente se for quente.

Ervas frescas ou in natura devem ser acrescentadas no final da preparação, como no caso de pratos mais frios, como saladas.

 

 

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM