Conheça os principais benefícios do vinho

Os nutrientes antioxidantes e antiinflamatórios do vinho confirmam o poder da bebida

Benefícios do vinho
Shutterstock

É difícil encontrar alguém que não goste de vinho. Devido à sua ampla variedade, sempre há algum tipo que agrade ao paladar mais exigente. A bebida milenar vem despertando o interesse em quem preza pela saúde e longevidade há alguns anos, quando foram divulgadas pesquisas apontando os benefícios do seu consumo.

Benefícios do vinho

Shutterstock

Na verdade, o vinho já era indicado por Hipócrates, o pai da medicina, como anti-inflamatório na antiguidade. As propriedades da bebida se devem à fruta da qual é feita: a uva. Em sua casca está concentrada uma grande quantidade de resveratrol, polifenol com relevante efeito anti-inflamatório. Na polpa há minerais importantes para a saúde, além de demais compostos antioxidantes.

Combate ao câncer

O vinho é um verdadeiro escudo contra tumores. Rico em um antioxidante chamado antocianina, previne que a doença surja. Pesquisas apontam que o resveratrol ajuda no combate ao câncer por inibir a angiogênese, isto é, o crescimento do tumor. Os de pulmão e de mama estão entre os principais com bons resultados em pesquisas com o consumo regular de vinho.

Cardiovascular

O resveratrol também é um aliado no combate a problemas cardiovasculares. A substância controla os índices de colesterol ruim, que, quando altos, podem provocar infartos e derrames.

Elixir da juventude

A grande concentração de agentes que combatem os radicais livres é um dos fatores que fazem do vinho um verdadeiro néctar da longevidade. Mais uma vez, o resveratrol é indicado como um “santo remédio”.

Porém, os mecanismos pelos quais a substância atua ainda são temas de muito debate. A bebida também é fonte de silício, um íon envolvido na formação do colágeno e calcificação dos tecidos ósseos e paredes de vasos sanguíneos. Esse elemento protege unhas, cabelos, pele e tecidos de sustentação entre um órgão e outro.

Tinto e todo dia

O vinho tinto, bem como o suco de uva roxa, são os melhores tipos, pois concentram maior quantidade de antioxidantes. E mais: para que todos os benefícios da bebida sejam aproveitados pelo organismo, é necessário que o consumo seja diário e sem exagero.

Isso porque suas propriedades não são armazenadas no corpo por longos períodos e precisam ser sempre repostas. O indicado é consumir diariamente 1 taça (125ml) de vinho ou 2 copos (250ml cada) de suco de uva.

Benefícios do vinho

Shutterstock

Cápsula não é igual

Com as promessas de vida longa devido ao consumo do resveratrol, logo surgiram no mercado suplementos com quantidades concentradas do composto. Porém, até o momento, não há estudos conclusivos de que esse tipo de nutrição seja eficaz.

E ainda: não se sabe os efeitos que as altas doses do resveratrol podem gerar no organismo. Assim, o melhor é seguir uma dieta saudável, com doses moderadas da substância.

Alerta ligado

Por ser uma bebida alcoólica, o vinho, mesmo em pequenas quantidades, não é indicado para pessoas que sofrem de doenças hepática alcoólica, cirrose hepática, triglicérides aumentado, pancreatite, úlcera, insuficiência cardíaca e arritmia cardíaca. Nesses casos, opte pelo suco de uva sem conservantes.

Veja também:

Limão ou vinagre de maçã: qual é o melhor para a saúde?

Benefícios do café para sua saúde

Benefícios do vinho

A lista de contribuições do vinho à saúde é longa, e a cada dia novas descobertas são anunciadas:

Inibe a multiplicação do vírus que provoca a herpes: pesquisas apontam que o resveratrol impede que a doença se manifeste.

Combate a anemia: a bebida é fonte de ferro que, em combinação com o álcool, facilita a absorção do mineral pelo organismo.

Fortalece os ossos: o vinho ajuda no processo de densidade óssea, contribuindo para a prevenção de osteoporose.

Mantém o sistema renal em ordem: estima-se que a bebida reduz em até 60% o risco da formação de pedra nos rins.

Protege a visão: sua ação antioxidante diminui a degeneração macular, normal com o avanço da idade.

Espanta o Alzheimer: a ação antioxidante também serve para evitar o envelhecimento das células cerebrais, o que reduz o risco de doenças neurológicas, como o Alzheimer.

Regula o humor: pesquisas apontam que, principalmente para os idosos, o consumo de vinho fornece o bom-humor.

Consultoria: Paula Castilho, nutricionista