Quais são os sintomas de gatos com vermes?

Como os gatos são infectados com vermes? O que eles sentem? É possível prevenir as verminoses? Veterinária responde essas e outras dúvidas

Pisar em gramado pode ser prejudicial para os gatinhos
Pisar em gramado pode ser prejudicial para os gatinhos - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 31/05/2022 às 14:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabia que gatos com verminose é uma situação bastante comum? Isso porque mesmo com vários cuidados e uma rotina caseira, o felino continua exposto a alguns riscos e a contaminação pode ser um perigo tanto para ele quanto para seu tutor. É por isso que as medidas protetivas e preventivas se fazem tão importantes.

Assim, a médica veterinária Vanessa Daiane Pereira Silva alerta para os principais tipos de infecção por parasitas:

  • quando o animal morde ou ingere lagartixas, causando a platinosomose felina;
  • pela transmissão platinosomose felina por mosquitos infectados;
  • ao cheirar fezes de outros animais durante o passeio;
  • ao pisar em gramas com resíduos;
  • ao ingerir água ou alimentos mal higienizados;
  • no contato com pulgas transmissoras da dipilidiose.

Os sintomas das verminoses felinas

Uma vez infectados, é preciso que o tutor se atente a alguns sinais de alerta no comportamento e na saúde do pet para buscar ajuda veterinária. Entre os principais sintomas da doença estão: diarreia, perda de peso, vômito, sangue nas fezes e alterações abdominais, como inchaço.

No caso de alguma das condições serem reconhecidas, é de extrema importância levar o gatinho ao veterinário para identificar se é mesmo uma verminose, qual é o parasita e, sobretudo, ser orientado sobre o melhor tratamento para o animal.

Tratando os vermes 

"Para todos os casos, é importante manter a dose de vermífugo em dia. O protocolo de vermifugação alerta que a medicação deve ser iniciada durante o primeiro mês de vida do gato e deve se estender por toda a vida. Não existe uma regra sobre espaço de tempo que o animal deva ser medicado, porém, é ideal que ele receba a vermifugação a cada 6 meses", explica Vanessa.

Desse modo, os vermífugos são o padrão-ouro para proteger os pets contra as verminoses mesmo quando todos os outros cuidados já são tomados. Justamente por isso, o mercado oferece o produto em diversos formatos para facilitar a administração do remédio e garantir a proteção. A escolha da medicação deve ser feita junto ao médico e visando maior facilidade para tutor e animal.

"O importante é não deixar de fazer a aplicação. Além de pensar na saúde e bem-estar do felino, a medicação também é uma forma de manter a saúde dos seres humanos e outros animais  que convivem no mesmo ambiente", finaliza a veterinária. 

Fonte: Vanessa Daiane Pereira Silva, médica veterinária e promotora técnica da VetBR

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.