Protagonista! Matí é a onça-pintada de Pantanal

A onça-pintada teve seus minutos de fama após a primeira transformação de Maria Marruá em Pantanal; conheça o animal

Matí tem apenas 3 anos e vive no Instituto NEX, em Goiás
Matí tem apenas 3 anos e vive no Instituto NEX, em Goiás - Crédito: Instagram/@nex_noextinction

por Loyane Lapa
Publicado em 08/04/2022 às 11:00
Atualizado às 11:14

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Há pelo menos duas semanas não se fala em outro assunto durante a faixa das 21h, não é mesmo? Afinal, a chegada do remake de “Pantanal” vem encantando a geração que não teve a oportunidade de assistir a primeira versão e, em simultâneo, despertando a curiosidade de pessoas mais velhas que acompanharam a novela na íntegra na extinta TV Manchete. Principalmente agora, que existem novas tecnologias para possibilitar efeitos mais extravagantes como a transformação em onça-pintada. 

A cena, que foi ao ar no início desta semana, mostrava a primeira transformação de Maria Marruá (Juliana Paes) na onça-pintada de Pantanal. Arrependida por abandonar sua filha Juma após o nascimento, Maria se transforma em onça para salvar Juma do ataque de uma sucuri. No final, tudo dá certo já que Maria consegue resgatar a filha!

Juliana Paes vem sendo muito elogiada pela atuação na novela, mas fomos atrás de outra protagonista dessas cenas: a onça-pintada. Mexendo com o imaginário dos telespectadores, o animal representa o poder e a força da Natureza! E, apesar da evolução da tecnologia, a onça-pintada de Pantanal é verdadeira, viu? Espia só essa foto dela, nas redes sociais:

Trata-se de Matí, que tem 3 anos e vive no Instituto NEX. Ainda filhote, a onça-pintada perdeu sua mãe e precisou ser cuidada por humanos. Em entrevista ao G1, a coordenadora de projetos da instituição, Daniela Gianni, contou que:

“Matí foi a onça que escolhemos para esse personagem. Matí é hoje a embaixadora da nossa causa. Ela perdeu sua liberdade quando ainda era um filhote. Como perdeu a mãe, foi cuidada por humanos e acabou perdendo o seu instinto selvagem. Algo cada vez mais recorrente, infelizmente”.

De acordo com Daniela, por conta desse contato com humanos, ela se tornou uma onça tranquila. E é justamente esse comportamento que a impede de voltar para a natureza.

“Matí é só mais uma das tantas onças que teve a sua liberdade ceifada pela maldade do homem. Mas, com esse convite da Globo, tivemos a oportunidade de transformar algo triste em algo positivo para a espécie. E, foi pela docilidade da Matí e seu temperamento mais calmo, que a escolhemos para representar a força da natureza na novela”, explica.

A onça-pintada de Pantanal também é tendência

Após protagonizar seu primeiro de muitos momentos na telinha, Matí já possui muitos admiradores. Em um post de agradecimento, o Instituto NEX — que atua há 21 anos resgatando onças no estado de Goiás — comentou que já tem gente fazendo tatuagem com o rosto da onça, esculturas e fazendo peças de roupas com a estampa, dando visibilidade para a causa. Por isso, o local agradeceu em um post: “Obrigada à TV Globo por abraçar essa causa e nos dar essa oportunidade!”.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.