Peso: confira 3 doenças que são inimigas da balança!

Mesmo que você esteja fazendo dieta e exercícios físicos, emagrecer parece uma missão impossível? Pois bem, o problema pode ser outro. Confira!

pessoa se pesando
Foto Istock.com/getty images

Muitas vezes mesmo que você faça dieta rigorosamente, até mesmo algumas loucuras para emagrecer e academia com moderação, ainda sim perder peso parece uma tarefe difícil. Saiba de uma coisa: você está fazendo a sua parte e o certo. Porém, algumas vezes nada disso adianta, porque o problema independe da sua força de vontade. Existem algumas doenças que impedem você de emagrecer e o pior, são responsáveis por te fazer ganhar peso. Confira 3 exemplos!

 

pessoa se pesando

Foto Istock.com/getty images

 

Hipotiroidismo

É caracterizado pela produção insuficiente ou mesmo nula,  de dois hormônios da glândula tiroide. São elas: a tiroxina (t4) e a triodotironina (T3), responsáveis pelo bom funcionamento metabólico do organismo. A carência de iodo, um componente dos dois hormônios, pode levar ao hipotiroidismo. Porém, a causa mais comum é mesmo o tratamento do hipertiroidismo, onde se procede à remoção total ou parcial da glândula. Sintomas: cansaço, queda do cabelo, palidez, intolerância ao frio, dores e cãibras musculares, dificuldades de concentração e memorização, irregularidades menstruais, prisão de ventre e aumento de peso. Em casos mais graves pode mesmo verificar-se insuficiência cardíaca e coma.

Insônia

Não pense que dormir oito horas por noite é apenas balela e desnecessário. De fato, o descanso é essencial para o bom funcionamento do organismo. Lembre-se que não dormir ou noites mal dormidas favorecem a estados de stress, que levam muitas vezes a pessoa fazer pequenos lanches de madrugada, para matar essa carência fisiológica que é o descanso, e a consequência dessa alimentação fora de hora é acúmulo de calorias e gordura a mais. Para acabar com as insônias, procure fazer exercício físico, beba um chá relaxante e, se for preciso, leia antes de se deitar.

 

pessoa com a mão na boca

Foto Istock.com/getty images

 

Ansiedade e stress

Horas sem descansar, resulta em estresse  e ansiedade, que desencadeia um processo bioquímico, em que o metabolismo fica mais lento. Os níveis de serotonina – hormônio responsável pela sensação de bem-estar, controle do apetite e do sono – diminui e há tendência das pessoas ingerirem alimentos ricos em triptofano, um aminoácido impulsionador da serotonina que está presente em alimentos calóricos como o chocolate, aumenta. Mais uma vez, o exercício físico é essencial para prevenir e afastar o estresse, insônia e a ansiedade e, consequentemente, estados de depressão.

Síndrome de Cushing

É uma desordem no funcionamento da glândula supra-renal. A doença caracteriza-se pela produção excessiva de cortisol. Normalmente, esse transtorno surge como efeito secundário do consumo de alguns medicamentos com cortisona, como é o caso dos que são receitados para o tratamento de doenças da pele ou problemas respiratórios. No entanto, também pode surgir devido a tumores da glândula supra-renal ou na hipófise, outra glândula do cérebro. A consequência da doença, é o aumento de peso. A gordura acumula-se normalmente no rosto, no tronco acima da clavícula e na parte de trás do pescoço. Sintomas:  a pele torna-se mais fina e frágil, muito mais propícia ao surgimento de hematomas. Em casos mais graves, podem ocorrer alterações no ciclo menstrual, aparecimento de pelos, acne, mudança de voz, tendência para calvície e diminuição dos seios.

Leia também: