Perdoar: como recomeçar? Esquecer ou seguir em frente?

O ato de perdoar requer muita coragem e autoconfiança. Por isso, é tão difícil e muitos relacionamentos chegam ao fim por isso. Confira mais sobre!

duas pessoas segurando a mão uma da outra em volta de um copo de café
Foto Istock.com/getty images

O ator de perdoar é uma tarefa difícil, porém é um sinal de maturidade, que demonstra coragem e desprendimento. Ela sempre é uma boa saída, mas é claro que antes de mais nada, é importante avaliar a situação e identificar o que precisa mudar e melhorar nas relações do cotidiano.

 

duas pessoas segurando a mão uma da outra em volta de um copo de café

Foto Istock.com/Getty Images

 

Quem nunca errou?

Que atire a primeira pedra. Partindo dessa premissa, fica um pouco mais fácil lidar ou compreender uma traição ou um desentendimento. A psicóloga e psicanalista Márcia Fraga explica que para o perdão existir, as duas partes precisam repensar: “quem errou deve repensar as suas atitudes e entender o que o levou a isso e quem perdoa deve perguntar a si mesmo sobre a sua capacidade de superar esse momento”. Afinal, não adianta ser da boca para fora. O ato de perdoar, não significa esquecer, porém significa seguir em frente deixando para trás os erros, sem traze-los para o presente.

 

duas mulher se abraçando

Foto Istock.com/Getty Images

 

Momento de recomeçar…

O perdão é o momento em que ambos reconhecem um erro e se propõem a recomeçar uma nova etapa. “Deve ser encarado como um momento de renovação, em que as mágoas devem ser superadas e esquecidas, para que não perdurem como fantasmas que assombram a relação”, a­firma Márcia. A especialista salienta que perdoar é um exercício de desprendimento. Ela comenta que aceitar o erro do outro é admitir que as pessoas erram e, apesar disso, continuam a ser especiais. Relevar as mágoas, admitir os erros, saber pedir perdão e perdoar pode trazer a sensação de paz e superação. “Ser perdoado é uma oportunidade de aprender com o erro e reparar os danos causados. É preciso ter paciência com a insegurança e a decepção causadas no outro. Esta é a melhor forma de estar pronto para o perdão.

 

Leia também: 

Para esquecer de verdade…

Muitas vezes, há o esforço e o desejo de perdoar, mas, dependendo da situação, as mágoas causadas são muito profundas. Segundo a psicanalista, é melhor dar tempo ao tempo e esperar que as feridas cicatrizem um pouco. “Dizer que perdoou e não conseguir tirar o assunto da cabeça será muito angustiante e prejudicial para o relacionamento”, adverte. Para voltar a acreditar na pessoa, cabe àquele que errou dar sinais de que merece a confiança novamente. “Para se resgatar a con­fiança em alguém exige tempo, paciência, muita sinceridade e persistência”, salienta Márcia. Para quem se sente traído, a sensação é de que algo se partiu como um vaso despedaçado, sem chance de remendo. Somente muito amor e paciência é capaz de juntar cada pedaço e colocar tudo de volta no lugar.

 Consultoria Márcia Fraga, psicóloga e psicanalista