Pães integrais: entenda por que eles são as melhores opções!

Os pães integrais são ótimas opções para incluir na dieta. Ricos em fibras, essa versão ajuda saciar a fome, o que colabora e muito para a perda de peso.

Pães integrais tradicional, sobre cereais de trigo
Foto Shutterstock.com

Pão de centeio, 7 grãos, com linhaça, light… A prateleira do mercado com versões de pães integrais só vem crescendo. “O importante na escolha do pão é verificar atentamente o rótulo: a quantidade de gorduras totais e saturadas, fibras, sódio e açúcares simples”, recomenda a nutricionista Greice Caroline Baggio.

 

Pães integrais tradicional, sobre cereais de trigo

Foto Shutterstock.com

 

Não se esqueça de checar se os pães realmente contêm ingredientes integrais, pois ainda não há uma regulamentação para esses produtos.

O que são alimentos integrais?

“Integral” quer dizer completo, que não sofreu diminuição ou restrição. Alimentos integrais são, portanto, grãos e cereais (como arroz, trigo e centeio) que não passaram por nenhum processo de refinação. Assim, conservam seus componentes originais (gérmen, endosperma e farelo), sendo altamente nutritivos.

Quanto consumir?

1 a 2 fatias por dia, nos lanches ou como fonte de carboidratos no jantar.

 

Pão Integral, com coração branco na fatia, sementes

Foto Shutterstock.com

Vantagem dos pães integrais:

Diferente do pão francês e do pão de fôrma comum, os pães integrais saciam melhor a fome e, além dos carboidratos, fornece fibras, vitaminas e minerais.

E o de centeio?

Riquíssima em proteínas e fibras, a farinha integral de centeio utilizada no preparo dos pães integrais ainda oferecem cálcio, mineral que cuida da saúde dos ossos, e magnésio, que ajuda na absorção do cálcio e afasta a TPM.

 

Leia também: 

Por que as fibras fazem bem à saúde?

“Os alimentos integrais são mais ricos em fibras, vitaminas e minerais e em antioxidantes importantes para a saúde. Quanto mais processado e refinado o alimento, menos benéfico ele é. Não há nenhuma restrição em relação a qualquer produto integral, até porque antigamente tudo era integral: os alimentos refinados vieram com a modernidade, infelizmente”, comenta a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

Consultoria Greice Caroline Baggio, nutricionista; Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular