Troca de experiências: valorização funcionários veteranos

Mesclar a nova geração com colaboradores experientes garante benefícios para as empresas. A dica é valorizar quem tem mais tempo de casa

None
Foto: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/11/2017 às 09:30
Atualizado às 09:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

De tempos em tempos, as empresas vão em busca de renovação de seu quadro de funcionários. Os motivos podem ser desde a diminuição de custos com salários de colaboradores com mais tempo de casa à necessidade de se adaptar a uma abordagem mais contemporânea dos serviços prestados.

No entanto, empresas que liberam todas suas forças de trabalho veteranas podem encontrar problemas relacionados à falta de maturidade dos mais novos que chegam para ocupar esse espaço deixado. É aí que vem a importância de ter colaboradores com rodagem de serviço.

Afetividade e experiência

A Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho apontou em pesquisa que o número de pessoas entre 50 e 64 anos no mercado de trabalho cresceu quase 30% entre 2010 e 2015. Porém, a quantidade geral de empresas acostumadas a manter profissionais mais velhos em seu quadro segue baixa, com 70% das firmas brasileiras não oferecendo oportunidades de carreira e nem incentivando a permanência de profissionais experientes.

Outros levantamentos mostram a importância de ter em seu quadro funcional colaboradores de maior idade que possam ajudar na adaptação da nova geração – os millennials -, promovendo assim um encontro de gerações, que pode ser bem positivo para o aprendizado de um lado e, para o compartilhamento de conhecimento e experiência de outro.

Mais um fator positivo para esse encontro de gerações é a manutenção do sentimento afetivo no ambiente de trabalho. “Além de armazenarem um profundo conhecimento e experiência sobre as atividades da companhia, colaboradores experientes também criam uma relação de segurança e afeto com o local de trabalho, algo que lhes permite gostar do que fazem, independentemente de quanto tempo trabalham lá. Ainda mais, essa postura é acolhedora para os novos colaboradores”, comenta Andre Susskind, CEO da Viva! Experiências.

Valorizar funcionários veteranos

Foto: Reprodução

Desmotivação ou falta de reconhecimento?

O principal argumento de empresas que não mantém seus profissionais mais experientes está em possível desmotivação, resultando em menor comprometimento deles. Mas, até que ponto a desmotivação dos veteranos não significa uma falta de reconhecimento da empresa? Após tantos anos de trabalho, os mais velhos precisam ser reconhecidos como não sendo funcionários quaisquer.

“Quando um funcionário percebe que faz parte de uma organização que valoriza seu trabalho e seus esforços, ele certamente colocará mais empenho em suas tarefas. A valorização é imprescindível para mostrar a importância do trabalho de cada colaborador para a organização”, analisa Susskind.

Assim, mais do que agradar quem está a mais tempo no local, a empresa também se beneficia, por meio da aproximação dos colaboradores experientes com a nova geração. Isso leva a uma transição saudável no funcionamento da companhia.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.