Apenas 3 mulheres são eleitas nas grandes cidades em 2016. Saiba mais!

O número de mulheres no cenário político está em queda constante. Nas eleições de 2016, apenas 3 candidatas foram eleitas nas grande cidades. Saiba mais

None
Foto: Divulgação

por Vítor Ferreira
Publicado em 31/10/2016 às 13:52
Atualizado às 14:32

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A realidade em que a mulher está inserida na sociedade ainda é muito inquietante. Mesmo com o alcance de alguns direitos básicos, elas permanecem em posição muito inferior a do homem em vários aspectos, deixada em segundo plano diversas vezes, considerada ainda por alguns como o “sexo frágil“. A igualdade em todos os campos é um objetivo a ser alcançado, porém o caminho continua longo e repleto de obstáculos.

eleicao-mulher

Foto: Divulgação

No cenário político não é diferente. Por incrível que pareça, apenas 3 mulheres conseguiram ser eleitas prefeitas nas grandes cidades brasileiras (grupo que compreende as capitais e cidades com mais de 200 mil eleitores, onde, no caso, há a possibilidade de um segundo turno).

Das 93 que se enquadram na descrição, 57 tiveram candidatas nas eleições municipais de 2016. Dois desses colocaram nos cargos já no primeiro turno mulheres: Boa Vista (RR), que elegeu Teresa Surita, do PMDB, pela quinta vez, com 79,39% dos votos, e Pelotas (RS), onde a tucana Paula Mascarenhas foi a primeira prefeita eleita na história da região.

Para piorar o quadro, em algumas cidades como Rio de Janeiro, São Luís, Olinda e Florianópolis, o número chegou a simplórias três candidaturas femininas. Já no segundo turno, que aconteceu no domingo (30.10), seis mulheres disputaram cargos elevados em Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Juiz de Fora (MG), Caruaru (PE), Canoas (RS) e Guarujá (SP). Apenas uma, no entanto, chegou à vitória: a tucana Raquel Lyra, primeira mulher eleita em Caruaru, que concorreu lado a lado com Tony Gel, do PMDB, com 53% dos votos válidos, contra 47%.

votar-mulher

Foto: Divulgação

Em Florianópolis, Gean Loureiro (PMDB) teve uma vitória apertada sobre a candidata do PP, Angela Amim, que obteve 49,74% dos votos. Em Campo Grande (MS), Rose Modesto (PSDB) ficou com 41,23% dos votos, contra 58,77% do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD). Os partidos que concentraram o maior número de candidatas à prefeitura das grandes cidades, são aqueles que têm menor representatividade e poder.

O PSOL lidera o ranking com 18, seguido do PSTU, com 14. Outros grupos e suas respectivas quantidades são: PT (10), o PSDB e o PRB (6) e o PMDB (5).

mulheres

Foto: Divulgação

Balanço

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apenas 637 mulheres se elegeram prefeitas no primeiro turno, de um total de mais de 5 mil cidades. Em geral, 2.105 candidatas concorriam a esse cargo em todo o país nas eleições de 2016. Outras 2.988 disputavam a vice-prefeita. E o número de vereadoras gira em torno de 153.315. Em 52 municípios brasileiros houve somente mulheres como candidatas à prefeitura. Em contrapartida, em 3.815 municípios havia apenas homens concorrendo.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.