Realize sonhos com o FGTS inativo: especialista orienta o jeito certo de investir essa grana

Com a liberação do FGTS inativo, dá pra pensar em realizar sonhos e até acertar as continhas. O especialista financeiro te ajuda a investir bem essa grana!

None
Fotos: Divulgação

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/02/2017 às 08:48
Atualizado às 14:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Com o anúncio da liberação do FGTS inativo e a divulgação do calendário de pagamentos prevista para este mês, fevereiro, já dá para consultar o saldo de quanto cada trabalhador tem para receber.

Com o aperto no orçamento devido à crise, algumas continhas ou sonhos ficaram para trás e é possível repensá-los com esse dinheiro extra. Para te ajudar, conversamos com Annuar Namur Butti, especialista em investimentos e direito do consumidor, e presidente da companhia BBS Consult. Ele deu seis sugestões de investimento e dicas que vão te ajudar na hora de decidir o melhor destino para esse dinheiro. Confira!

FGTS inativo

Fotos: Divulgação

6 sugestões para investir o FGTS inativo

1) PAGAR DÍVIDAS ATRASADAS

Esse negócio de ficar devendo é um problemão que mexe não só com a saúde financeira, mas com a emocional, capaz de interferir até nas relações e atividades do dia a dia. Ter dívida nunca é a melhor opção, os juros são muito altos e em pouco tempo é maior que a sua renda mensal, você morre financeiramente”, diz o especialista em direito do consumidor.

Com a entrada do FGTS inativo, uma boa parcela da população já assume que vai destinar essa grana para o acerto dessas contas. Se você é dessa turma, tente fugir dos juros. Negociar é a ordem!“A melhor opção quando se tem um dinheiro extra é pagar a dívida à vista. E assim você pode barganhar com a instituição e voltar a ter o sono tranquilo, com sentimento de ter retomado sua honra financeira.”

Você tem direito ao saque do FGTS? Entenda mais clicando aqui!

2) ABRIR O PRÓPRIO NEGÓCIO

Comece fazendo uma autoanálise que possa te direcionar a uma atividade que você já tenha o mínimo de experiência. Depois, começa a escolha do mercado de atuação. “Pesquise os concorrentes e setores que eles atuam e identifique se você está apto a concorrer com eles”, orienta.

Pense, também, sobre o seu ‘fôlego financeiro’, ou seja, como vai ser preciso injetar grana para fazer o negócio virar, é preciso calcular o quanto você vai ter que manter até que a primeira renda seja gerada. Annuar reforça que a procura por profissionais experientes no mercado e consulta à empresas que dão assessoria nesse processo faz toda a diferença.

3) ABRIR UMA FRANQUIA

O especialista em investimentos explica que a franquia é uma parte pequena de um todo. A empresa não é sua, mas você assume fazer esse ‘braço’ da organização render e, com isso, lucrar, tanto para si mesma quanto para a marca. Para que a coisa realmente funcione, é preciso fazer uma pesquisa de mercado.

“Visitar outras franquias dessa empresa para saber como o mercado reage, conversar com quem já fez esse tipo de investimento, principalmente desta mesma rede. Vale reforçar que durante essa pesquisa é importante estudar o tempo de retorno financeiro que a franquia oferece – e qual o fôlego financeiro que você tem disponível para saber se dá pra aguentar até receber seu primeiro lucro. Identifique também qual o tempo que você pode destinar a essa franquia, pois tempo é dinheiro.”

Saúde financeira merece a sua atenção: leia mais sobre o tema no portal Alto Astral!

4) COMPRAR ALGUMA COISA QUE VOCÊ QUEIRA HÁ MUITO TEMPO

Com o anúncio da liberação do FGTS inativo, é provável que o mercado reaja e dê uma queda nos preços para conquistar os consumidores. Se você pretende aproveitar essa grana extra para comprar alguma coisa que queira muito, pare e pense antes disso. Você quer, mas realmente precisa disso?

“A primeira atitude a ser tomada é listar as prioridades. Começando com bens duráveis, que não necessitam de tanta manutenção, como uma geladeira, por exemplo, e no final da lista bens de consumo imediatos, como um jantar num restaurante tão desejado”, explica Annuar.

Depois de colocar no papel, siga o passo a passo:

  • Controle a euforia;
  • Decida o que vai consumir;
  • Faça uma busca detalhada de quais são as melhores empresas. Vale pesquisar de porta em porta ou utilizar de sites ou aplicativos que mostrem a melhor opção custo-benefício;
  • Depois da escolha da loja ou estabelecimento, barganhe o preço e pagar à vista.

E vale o alerta: “É muito importante entender que metade do dobro não é ‘5% OFF À VISTA.'”

5) REFORMAR OU FINANCIAR UMA CASA

Você recebeu a grana e de cara já pensou em investir tudo no imóvel, mas esse não é o caminho. O especialista Anuuar explica: “Nunca é a melhor opção gastar todo o dinheiro extra em algo. A melhor educação financeira é guardar cerca de 10% a 20% e poupar.”

A regra de prioridades é universal, por exemplo: “Se você tem um chuveiro que acorda a casa inteira logo cedo e não esquenta a água no inverno, temos aqui uma prioridade. Mas, se além disso você também quer um espelho novo, é preciso fazer as contas se é possível gastar com os dois depois de ter poupado.”

FGTS inativo: o melhor jeito é investir em prioridades

Foto: iStock

Para a compra de uma casa nova, pense se esse é o melhor momento e se você tem como segurar os gastos que virão com isso, como a mudança, por exemplo. Agora, se quer comprar imóvel para alugar, fica a dica de Annuar: “É ideal estudar a região do imóvel e o mercado. Busque um profissional com experiência nisso, para dicas e explicações sobre o assunto.”

6) VIAJAR PARA O EXTERIOR

  • Lazer:“É importante fazer um planejamento de onde usar o seu dinheiro tendo as melhores experiências.” Pesquise na internet ou converse com pessoas que já foram até lá e descubra quais são os principais pontos turísticos, se é preciso pagar taxas. Pensar em hospedagens que oferecem alimentação inclusa também são boas pedidas. Outra coisa muito importante é a conversão do real para a moeda do país que sonha em ir. Annuar aconselha que, se possível, você pense em uma moeda equivalente ao valor do real ($).
  • Buscar especialização e investimento na carreira:“Você terá que fazer uma análise direcionada ao mercado que gostaria de atingir. O planejamento financeiro ideal é você se organizar quantificando o custo da viagem mais a especialização. E depois disso, em quanto tempo o seu mercado profissional vai te reembolsar esse valor e se você está disposto a esperar esse tempo”, ensina o especialista.

Para não perder o controle do que é dinheiro extra e do que é renda mensal

“Faça uma tabela com as contas fixas e as entradas de dinheiro. Depois disso, identifique as dívidas antigas ou contas não fixas, como pequenos reparos no carro como pneus, reparo dentário, entre outros. E ao lado, coloque as bonificações financeiras não previstas, que é o caso do FGTS inativo”, aconselha Annuar.

– Passo a passo da tabelinha

  • Primeira coluna – Renda mensal: coloque as contas fixas, como aluguel, escola das crianças, contas de água, luz, telefone e mercado.
  • Segunda coluna – Dinheiro extra (FGTS inativo): por ordem de prioridade, principalmente as que possuem juros mais altos, coloque o você tem para acertar.
  • Saldo final: É com esse valor que você pode contar para pensar em reparos ou até investimentos.
FGTS inativo: tabela para organizar as rendas

Foto: Reprodução / Alto Astral

Para você entender, ainda mais, o que significa a liberação do FGTS inativo na economia do país

Com essa decisão do presidente Michel Temer, o cenário econômico do Brasil fica dividido em duas partes, o consumidor e como ele vai usar, e a economia de mercado.

“A população que tem esse saldo a receber, contará com ele à vista – é uma injeção financeira fortíssima em lares brasileiros. A maioria que receber não consegue investir em algo muito específico.”

Vai ficar mais claro com este exemplo: “Uma pessoa que recebe em torno de 1.500 reais e viu como possibilidade o pagamento de uma dívida antiga, já que o salário ou a renda está destinada na maioria dos casos, ao pagamentos de contas básicas. Para aqueles que recebem até R$ 3.500,  cerca de 72% da população, o dinheiro entra para pagamento de pequenas dívidas e quando não houver dívidas a realização de consumo imediato. O nicho menor, cerca de 12% da população, que receberá de R$3.500 a R$17,5 mil, já começa a pensar a resolver alguns problemas maiores ou procurar investimentos, explica o especialista.

Já o mercado sentirá isso na pele de uma única vez. “A demanda de serviços como restaurantes, lojas, e gastos com o carro por exemplo, devem aumentar por um período determinado. Para os empresários dará a oportunidade de novos investimentos, reformas ou até expansão do negócio”, conclui Annuar.

Investir vai muito além do retorno financeiro

Anuuar explica um ponto importante, que muitas vezes deixamos para trás. “O investimento pode ser pessoal, como uma especialização profissional, aumentando o nível de abrangência e experiências. Neste caso, o uso do dinheiro é pensado para atuar em mais de um mercado profissional ou abranger mais da própria profissão, o que no futuro traz mais renda já que o leque de conhecimento ficou maior.”

FGTS inativo: investimento pessoal

Foto: iStock

Esse dinheiro é seu. Não é um presente, você trabalhou por ele!

É a reflexão que o especialista em investimentos e direito do consumidor faz: “Entendo que o mais gratificante é usar esse dinheiro do FGTS inativo da mesma maneira que você sonhou em usar na primeira vez que você contribuiu ao fundo de garantia, porém respeitando os princípios básicos: prioridades, organização financeira e satisfação.”

LEIA TAMBÉM:

Entrevista: Loyce Policastro / Colaboradora – Design: Isadora de Andrade / Colaboradora

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.