NOTÍCIAS

A variedade de drogas aumentou após o século XIX: entenda!

Foi a partir do século XIX que cientistas desenvolveram a capacidade de fracionar compostos orgânicos e buscar os princípios ativos das drogas.

None
Foto: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/01/2017 às 07:25
Atualizado às 15:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Foi a partir do século XIX que cientistas desenvolveram a capacidade de fracionar compostos orgânicos. No ramo farmacêutico, teve início uma busca pela essência das drogas tradicionais, o que significa encontrar o ingrediente mínimo responsável para atingir o efeito que a droga é capaz de provocar. Então, em 1805, a primeira essência descoberta foi a do ópio, em seguida, vieram as essências do café, do tabaco e das plantas solanáceas, representadas respectivamente pelas substâncias: cafeína, nicotina e atropina.

cocaína, coca, século XIX

Foto: Wikimedia Commons

Nessa época, o interesse pela essência da planta coca também foi despertado. A coca, que era típica da América, crescia nos Andes, sobretudo na Bolívia e no Peru. Foi isolada pela primeira vez em 1860, cuja essência era a cocaína. Os nativos da região americana tinham por hábito mascar as folhas da coca para suportar a altitude da região e as dietas inadequadas. Esse ato de mascar a coca pode ter surgido ainda no século IV a.C.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini