Galvão Bueno faz homenagem emocionante ao Chapecoense

O narrador Galvão Bueno se emocionou e comoveu o país diversas vezes durante a cobertura da tragédia com o time Chapecoense #ForçaChape

None
Foto: Divulgação/Montagem

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/11/2016 às 14:14
Atualizado às 14:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A imagem de Galvão Buenovem na memória logo que pensamos em grandes momentos do esporte, seja qual for a modalidade, mas o futebol ocupa um lugar especial. O narrador aclama as conquistas em cada etapa das equipes e, junto com a torcida, acredita na vitória.

Por isso que, para ele, vir à frente dos telespectadores para coberturas trágicas como a queda do avião do Chapecoense não é uma tarefa fácil – e não seria para ninguém.

Desde o dia do acidente (29.11), Galvão não segurou a emoção em diversos momentos. Uma das falas que mais impressionou foi o desabafo: “Não tenho vontade de fazer mais nenhum jogo de futebol esse ano”Veja mais sobre essa e outras manifestações do narrador na cobertura do caso.

Galvão Bueno faz homenagem emocionante ao Chapecoense

Foto: Reprodução/Montagem

Galvão Bueno entrou ao vivo no telejornal Bom Dia Brasil poucas horas após a tragédia. Confessando ao público que estava sem dormir, ele foi responsável, junto com a equipe de reportagem, em passar credibilidade às notícias em meio ao mix de emoções da vida pessoal e profissional. Como é uma personalidade característica na cobertura esportiva, era necessário que ele estivesse na televisão, meio informativo de maior alcance nacional, para cuidar dos corações e emoções de milhões de telespectadores. O profissionalismo deveria falar mais forte, de um jeito ou de outro.

“Esse é um dos momentos mais difíceis da minha carreira”

No programa Encontro com Fátima Bernardes da última terça (29.11), a jornalista chamou Galvão para atualizar as últimas notícias, já que todos estavam aflitos com o acontecimento da madrugada. Com um depoimento sincero, olhos marejados e visivelmente abalado, Galvão Bueno confessou a dificuldade para ele em se apresentar com o coração cheio de dor pela perda de pessoas queridas.

As pessoas choraram com Galvão pela tragédia do Chapecoense

Imediatamente as redes sociais reagiram e sentiram a mesma dor.

A homenagem de Galvão e outros profissionais no Jornal Nacional

“Os atletas eles são e serão sempre os grandes protagonistas de tantas histórias inesquecíveis”.

O narrador expressou a emoção e solidariedade de todo o país

Galvão Bueno nem de longe é o personagem principal dessa história, mas a comoção tanto do profissional narrador quanto do homem que é, se assemelha muito ao que os brasileiros têm sentido desde o anúncio da queda do avião.

Ver, em um trabalho jornalístico, a luta do profissional em fazer o trabalho da melhor forma possível, fez com que o país se colocasse também no lugar dele e entendesse que é impossível ‘manter a linha’ ao saber da morte de 71 pessoas, entre elas amigos e colegas de trabalho.

galvao-bueno-chape

Foto: Reprodução / Rede Globo

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.