Sexo com o ex na rodovia

Estava no supermercado quando encontrei meu ex-namorado. Cumprimentei ele normalmente e fui fazer minhas compras. Ele veio até mim e começou a bater papo contando o que tinha feito da vida, perguntando sobre mim. Já fazia um anos que tínhamos nos separado, para falar a verdade, nem lembro o por que separamos. Ele tinha mudado […]

Por Anônimo - 21/09/2015

Estava no supermercado quando encontrei meu ex-namorado. Cumprimentei ele normalmente e fui fazer minhas compras.

Ele veio até mim e começou a bater papo contando o que tinha feito da vida, perguntando sobre mim. Já fazia um anos que tínhamos nos separado, para falar a verdade, nem lembro o por que separamos.

Ele tinha mudado um pouco, estava com o corpo malhado, estava um gato. Ele veio me elogiando falando que eu estava mais linda do que nunca, dei uma risadinha e acabamos fazendo a compra juntos. Passamos no caixa e eu morava perto do supermercado e ele estava de carro perguntou se eu queria carona.

Ele estava com uma calça jeans bem justa, não sei o por que, mas meu olhos foram logo no pau dele. Parecia estar excitado, não sei se era porque eu estava de vestido e ela não parava de olhar minhas pernas. Acabei aceitando a carona, já era tarde e ele não parava de falar do meu corpo. Quando estava dirigindo começou passar a mão em minhas coxas, ele me olhou e falava que eu estava perfeita. Eu já estava a fim de transar mesmo, fazia um tempo que eu não saia e eu estava com um fogo. E eu me lembrava que ele transa muito bem, aí ele continuava passando a mão.

Eu fui e levantei meu vestido e abri as pernas para ele e falei para ele colocar a mão na minha buceta, e eu já fui ficando melada. Quando ele parou no semáforo eu fui e tirei minha calcinha e joguei no colo dele, rapidamente ele entrou numa rua bem escura e foi parando o carro. Eu fui e tirei o pau dele para fora e comecei a acariciar, ele foi me beijando o pescoço e foi tirando a parte de cima do meu vestido e chupando meus peitos.

Na hora que ele parou e falou para mim que queria me comer ali mesmo. Olhei para ele e ele acariciava minha buceta e me beijava e falava que não tínhamos lugar para ir. Então fomos na saída da cidade. Na hora que ele foi dar partida abaixei e chupei o pau dele e eu escutava as gemidos. “É isso, delicia, cadela. Assim vou gozar na sua boca, é isso que você quer né, safada”, disse.

Foi aí que parei, arrumei meu vestido e saímos comigo acariciando seu pau. Ele andava com o carro devagar para poder ficar passando a mão na minha buceta. Chegando perto da linha do trem, ele encostou perto de um pé de manga, meio escondendo o carro. Ali eu já voltei a chupar o pau dele e ele foi erguendo mais meu vestido para olhar a minha bunda e falava: “Que delícia de rabinho, quero te fuder todinha minha biscatinha.”

Ele fez eu para sair do carro e mandou eu ir para o banco de trás e abriu a porta. Mandou eu abrir as pernas e foi chupando minha buceta. Nossa naquela hora eu já fiquei molhada, ele se ajeitou e foi colocando seu pau e apertava meus peitos e falava: “Que bucetinha quente deliciosa.”

Logo ele saiu e mandou eu ir junto. Sentei perto da porta, ele já me pegou pelo cabelo e foi colocando o pau dentro da minha boca e falando “Mama meu pau, vaca e mama direito. Sei que você sabe fazer bem feito”. Eu olhava safado e colocava lá na garganta e tirava e falava para ele “Você quer gozar na minha boca é, cachorro”.

Aí ele tirou uma camisinha e me falou ”Agora você vai ser fodida com gosto. Fica de 4 cadela e levanta esse rabo que eu vou fuder seu cuzinho piranha.” Eu só falei pra ele ir com calma até colocar tudo. Ele foi melando meu rabo e colocava, eu já gritava. Na hora que eu senti as bolas dele na minha bunda eu já estava relaxada só comecei a gemer, pois ele começou a socar com força e falava para eu gemer pra ele.

Eu gritava e ele batia na minha bunda bem gostoso, fiquei superexcitada. Minha buceta ficou supermolhada quando ele começou a me masturbar e forçando seu pau no meu rabo, aí ele tirou parecia que tinha um vazio dentro de mim. Eu fui abaixando e rapidamente ele me puxou de volta e falou que não tinha acabado.

Foi socando na minha buceta e nem deu muito tempo eu já gozei, até senti escorrer pelas minhas pernas e o barulho que as bolas dele fazia ao encostar em mim dava sinal que era tudo meu mesmo. Nunca tive uma transa dessa, eu já não estava aguentando ficar na posição, as pernas não obedeciam e eu escutava ele dizendo “Nossa que delícia de buceta, nunca comi algo igual, só você Karina para me satisfazer.”

Que transa inesquecível. Quando ele começou a gemer e me apertava ele deu uma tirada e colocou a cabeça dentro do meu rabo e gozou melando meu cuzinho, e deu uma tirada para escorrer até minha buceta e colocou seu pau dentro de mim e ficou até dar uma amolecida.

Na hora que ele tirou eu me joguei no banco, já não aguentava. Ele foi colocando sua calça e falando para mim que eu era perfeita. Eu dava risada e falava “Isso foi só por que me fudeu, né cachorro”. Ele tirou sua camisa e me deu para me limpar e assim fomos embora. Chegando em casa ainda deu para fazer ele gozar dentro da minha boca e hoje somos namorados e ele apronta cada coisa comigo que ainda vou contar para vocês.