Tire dúvidas importantes sobre o espiritismo

Há questões relacionadas ao espiritismo que podem parecer diferentes para seguidores de outras religiões. Conheça algumas curiosidades a respeito do tema

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/04/2017 às 12:32
Atualizado às 12:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Para a Doutrina Espírita, não existe perdão para os nossos pecados?

Nada mais justo! Se você é prejudicado por alguém, não deseja que a justiça seja feita? É o que a justiça de Deus determina: temos de reparar o mal que livremente fizemos a alguém da mesma forma como gostaríamos que alguém reparasse o mal que nos fizeram. Isso é a justiça perfeita. Não podemos ficar devendo a ninguém, como ninguém poderá ficar nos devendo aquilo a que temos direito.

Os espíritos esclarecem, na questão 661 de O Livro dos Espíritos, que aquele que pede a Deus o perdão de suas faltas não o obtém senão mudando de conduta. No mesmo livro, na questão 999, nos é ensinado que o arrependimento ajuda o progresso do espírito, mas o passado deve ser expiado. É a justiça perfeita em ação.

Qual a diferença entre provas e expiações no espiritismo?

No Espiritismo, falando de maneira simples, as dores de uma expiação geralmente têm laços com o passado, quando nos desequilibramos perante as leis da vida. O suicida, por exemplo, sofrerá essa dor da expiação para retornar ao equilíbrio que é o desejado para todos (…).

As provas, por sua vez, geralmente trazem lições que o espírito está necessitado de adquirir, qualidades que ainda não possui. Por exemplo: um determinado espírito necessita exercitar-se na humildade. Ele volta espontaneamente em posição social com limitações, sem a oportunidade de crescer em termos financeiros ou, até mesmo, intelectuais, que vão dar a ele aulas sobre a humildade que precisa desenvolver em si mesmo. Resumindo: a dor da expiação geralmente tem ligação com um passado de desequilíbrios.

A dor da provação já não possui esse vínculo, trata-se de dores que visam ensinar qualidades que o espírito precisa incorporar ao seu desenvolvimento. (…) A expiação é sempre imposta por Deus. A prova não implica nenhuma ideia de reparação (…).

O que diferencia a alma do espírito?

O Espiritismo denomina alma ao espírito encarnado. Quando um espírito toma um novo corpo pela reencarnação, (…) passa a ser chamado de alma. Isso fica muito claro na questão 134 de O Livro dos Espíritos: a alma é um espírito encarnado, sendo, na realidade, a mesma coisa, como também fica claro nesse mesmo livro.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Alto Astral – Edição: Giovane Rocha