Sonhos podem ser alertas enquanto você dorme. Entenda!

Por mais esquisitos que os sonhos pareçam às vezes, saiba que essas obras do seu inconsciente podem ser alertas para problemas reais

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/03/2017 às 09:00
Atualizado às 18:20

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Apesar de passarem despercebidos durante a rotina, as projeções podem ser alarmes de pontos negativos em nossa saúde. Você sabia que sonhos violentos podem indicar algum tipo de transtorno neurodegenerativo? Foi o que a revista científica Neurology publicou em 2009. Segundo a pesquisa realizada, as desordens no comportamento durante o sono podem sugerir que o portador tenha sintomas precoces de disfunções como a doença de Parkinson.

mulher dormindo relogio sonhos

Foto: Shutterstock.com

Além dos alertas físicos já comprovados pela ciência, os sonhos representam no imaginário popular, até os dias atuais, avisos prévios de possíveis acontecimentos rotineiros, influenciando totalmente no comportamento humano. Estudiosos na área da psicologia afirmam que muitas pessoas têm seus comportamentos e suas relações sociais alterados pela convicção de que os sonhos possuem influência no dia a dia.

Atenção aos movimentos durante o descanso e ao caráter das imagens, produzidas pelos sonhos, deve ser considerada, visto que essas informações podem estar, essencialmente, ligadas a como nosso organismo se apresenta. Mas não se assuste! O conteúdo deste fenômeno é realizado a partir de muitas referências coletadas durante a rotina e que são imperceptíveis aos olhos.

Sonhos resolvem problemas?

A influência dos sonhos pode ser tão grande que, segundo a psicóloga Deirdre Barrett, da Universidade de Harvard, resoluções de problemas podem surgir através de um período de sono. Graças às imagens formadas no período de adormecimento e ao caráter irreal delas, soluções para problemas diários podem ser descobertas a partir da fuga de métodos óbvios.

Sendo assim, a possibilidade de encontrar a solução a partir de uma noite de sono é muito maior do que em um período de intensa atividade.

LEIA TAMBÉM

Texto: Rafael de Toledo/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.